segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O caminho para a boa terra


DEUS está constantemente colocando sua vida à prova. Foi assim com os Hebreus aos saírem do Egito, foi assim com Paulo em suas viagens, foi assim com Abraão, Isac e também com Jacó e não deve ser diferente com você. Através das diversas provações triviais do nosso dia a dia Deus encontra por onde subjugar o poder do inimigo mostrando que existe um povo fiel, capaz de passar por provações e mesmo assim continuar caminhando em direção à promessa de paz feita por Ele. Ter consciência de que você faz parte deste povo “fiel” é muito importante para o seu sucesso durante esta caminhada, assim como manter o seu foco em Jesus cristo é indispensável para manter-se alimentado e forte diante dessas provações.
       O texto em Deuteronômio 8.1-8 mostra um lado muitas vezes obscuro para muitas pessoas. Nem sempre suas dificuldades são frutos das redes inimigo. Vejamos o texto: “Tenham cuidado de obedecer a toda lei que eu hoje ordeno a vocês, para que vocês vivam multipliquem-se e tomem posse da terra que o Senhor prometeu com juramento, ao seus antepassados. 2 Lembrem-se de como o Senhor, o seu Deus, os conduziu por todo o caminho no deserto, durante este quarenta anos, para humilhá-los e pô-los à prova, a fim de conhecer as intenções, se iriam obedecer aos seus mandamentos ou não. 3 Assim, ele os humilhou e os deixou passar fome. Mas depois os sustentou com maná, que nem vocês nem seus antepassados conheciam, para mostrar a vocês que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca do Senhor. 4 As roupas de vocês não se gastaram e os seus pés não incharam durante este quarenta anos. 5 Saibam, pois, em seu coração que, assim como um homem disciplina o seu filho, da mesma forma o Senhor, o seu Deus, os disciplina. 6 Obedeçam aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, andando em seus caminhos e dele tendo temor.  7 Pois o Senhor, o seu Deus, os está levando a uma boa terra, cheia de riachos e tanques de água, de fontes que jorram nos vales e nas colinas, 8 terra trigo e cevada, videiras e figueiras, de romanzeiras, azeite de oliva e mel”.
Para ver a fidelidade dos Hebreus escravizados no Egito Deus permitiu ao seu povo “ser humilhado” em diversas ocasiões (vers. 2) para pô-los à prova e conhecer as verdadeiras intenções do seu coração, e para todos os vencedores liberou promessas valiosas (vers. 7 e 8). Ao mesmo tempo o Pai também fez questão de lembrar sua provisão no período de escassez (vers. 3 e 4) mostrando que a sua mão poderosa está sempre sobre a sua vida e de sua família.
       Simbolicamente aprendemos por intermédio deste texto a “andar mediante a fé”. Esta forma de caminhar faz a diferença em termos físicos e espirituais gerando grandes resultados em sua vida. Em João 5.24 lemos nas palavras de Jesus – “Eu asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida”. Este texto está disponível para quem já está nos caminhos do Senhor há muito tempo e também para quem o está descobrindo agora, bastando, para isto tomar uma atitude verdadeira em relação a Deus e assumir uma posição de morte para o pecado e vida com Jesus. É o que aprendemos em 2ª Coríntios  5.15 – “E Ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos (ou seja para os seus pecados) mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”, e também em Gálatas 2.20 – “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.
       Quando assumimos esta posição diante de Deus encontramos facilidade em exercer Deuteronômio 8.6 – “Obedeçam aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, andando em seus caminhos e dele tendo temor” – e consequentemente também não encaramos mais o “temor” conforme a sua tradução literal. A palavra passa a estar muito mais voltada para respeito do que medo. E será que de fato você não deve muito respeito a este Deus? Este Deus que muitas vezes o fez passar pelo deserto mas o sustentou, lhe permitiu, quem sabe, algumas noites frias e dias escaldantes porém de uma forma ou de outra sempre esteve presente lhe trazendo conforto, paz e confiança? Uma das dificuldades do povo Hebreu na travessia deserto foi compreender e sentir a presença de Deus a todo momento. Muitas vezes o nosso comportamento é muito semelhante. Estamos “crentes” apenas e determinada parte do dia, ou fase da vida. Em algumas situações preferimos agir por conta, tomar nossas próprias atitudes e, de certa forma, assumir os riscos. João 3.3 diz – “...Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo”. Sendo esta a primeira ou a milésima vez que ouve falar de Jesus aprenda isto: “Só nascendo de novo somos totalmente regenerados” à luz de 2ª Coríntios 5.17 – Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!
      
Você está no caminho para uma boa terra, “cheia de riachos, tanques de água, e fontes que jorram nos vales e nas colinas”. Isto significa que o Senhor deseja levá-lo a um lugar onde há paz, tranquilidade e fartura. Cabe a você tomar a decisão correta de segui-lo sem discutir as condições, obedecendo aos seus mandamentos e adorando ao seu nome em todo o tempo, independente de uma tempestade vinda em sua direção. Você faz parte de uma geração de vencedores, eleita para fazer a diferença em meio a um povo definitivamente perdido entre as muitas redes lançadas por satanás para destruir a família. Agora é um bom momento para você refletir sobre algumas provações que tem passado e receber de Deus o discernimento espiritual para superá-las e utilizá-las como fonte de aprendizado para um novo padrão espiritual. Lembre-se! Não é o desejo do Senhor ver você sofrendo a vida inteira, nem tão pouco colocar você em uma situação de humilhação ou desespero. Ore ao Senhor com todo o seu coração.

pr. altamir de souza
Na Visão de Multidões!
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz

Todos os nossos textos são liberados para estudos, pregações em pequenos grupos ou igrejas. A publicação dos textos entretanto só deverá ser feita mediante a autorização por escrito do autor.

AJUDE-NOS A DIVULGAR ESTE BLOG