terça-feira, 19 de janeiro de 2016

SACANAGEM? BBB 16 FATURA 190 MILHÕES PARA A GLOBO ANTES DA ESTREIA


A rede Globo de televisão acabou de fechar a última cota de patrocínio de um dos realitys mais antigos da TV aberta brasileira com faturamento equivalente a quase um terço do faturamento do SBT
Ao custo de R$ 31,9 milhões, a maior empresa de telecomunicações da América Latina vendeu na semana passada a última das seis cotas disponíveis, totalizando um volume financeiro de R$ 191,4 milhões e, em se confirmando as expectativas do departamento comercial, a receita deverá atingir a cifra de R$ 300 milhões até o final do programa, com a inclusão de merchandising e comerciais avulsos patrocinados por empresas de grande porte como Unilever, Crefisa, Ambev e Cervejaria Itaipava. Até o momento a caça aos R$ 300 milhões começa a se concretizar com a primeira franqueada em merchandising, além dos cotistas, que será a rede de academias Smart Fit.

Um programa polêmico para a família
        
Beijo lésbico transmitido ao vivo no BBB
Apesar dos diversos boatos afirmarem que o reality é ensaiado, , a verdade não se confirma totalmente. De fato, um grupo de médicos, psicólogos e profissionais do meio artístico passam mais de 6 meses à caça de indivíduos que, de alguma forma,  possam oferecer algo durante a sua estadia na casa com um projeto cuidadosamente preparado para dar audiência. Assim, o grupo de profissionais envolvidos literalmente garimpa corpos esculturais, temperamentos destoantes e figuras caricaturadas do genótipo brasileiro com vistas a gerar forte identificação com a população.
         A receita, que já foi utilizada quinze vezes no Brasil e está indo para a sua décima sexta edição tende a “dar certo”, porém nem sempre a direção do programa consegue manter controle total sobre os Brothers. No BBB12 o participante Daniel foi expulso do programa e virou caso de polícia por suposto abuso sexual, após protagonizar cenas fortíssimas com Monique que, segundo mostraram as imagens, encontrava-se dormindo.
Cenas com forte apelo sexual
Além desta, considerada uma das maiores dores de cabeça para a produção do programa as polêmicas não param por ai. Ao longo de quinze edições a subversão em torno de temas cotidianos da família brasileira foi colocada à prova por diversas vezes colocando no ar cenas dignas de filmes linha “b” de suspense e/ou eróticos. Não faltou ao BBB, durante este tempo nenhum dos itens para gerar tais filmes. Além do suposto abuso sexual protagonizado por Daniel, cenas que ensejaram sexo oral foram expostas à família brasileira por meio do casal Tessália e Michel que trataram de desmentir o ocorrido embaixo do famoso edredom. Numa época onde as DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) são motivo de centenas de milhares de mortes mundo a fora Tarciana e Jeferson (BBB II) protagonizaram cenas as primeiras cenas de sexo do programa e a produção fez questão de dar a entender que o ato sexual ocorreu, de início sem nenhuma proteção.  Adiante as Amigas Priscila e Milena mostraram a que vieram no BBB 9 não perdendo oportunidade de usar e abusar de cenas com forte conteúdo erótico pelas câmeras do reality. Como se não bastasse, a família brasileira ainda teve de se contentar com cenas de traição, escatológicas e até mesmo de agressão, onde por algumas vezes houve necessidade de intervenção dos organizadores.

Dinheiro fácil para a Globo
         Com 15 edições o BIG Brother Brasil está consolidado na Globo com um dos programas de maior faturamento da sua grade. Com um custo considerado irrisório para a gigante das telecomunicações o BBB oferece à maior parte da população brasileira a satisfação das suas mais mórbidas curiosidades gerando um verdadeiro vício social em torno das cenas que ocorrem ao longo de três meses.
        
Discussões e sexo geram polêmica e audiência
Graças ao apelo popular do BBB a Globo consegue consolidar diversas linhas de produtos que, por vezes, são complexos de se encaixar em determinadas linhas da sua programação. Tal dificuldade, detectada durante os anos de 2012 a 2015 deram início a uma mudança tácita mas visível na programação como, por exemplo, a inclusão do programa “Esquenta” de Regina Casé, uma tentativa declarada de abrir espaço para a veiculação e fidelização da classe C que até então tornava-se a maior consumidora na economia Brasileira.
         E o dinheiro não é fácil só para a Globo, o apresentador Pedro Bial deverá receber mais de R$ 5 milhões para comandar o programa somados salários, merchandising e veiculação da sua imagem. De fato, os menos afortunados serão os “pobres” participantes que em geral ganham brindes considerados caros para quem está de fora, mas na realidade pequenos mimos quando observado o grande faturamento do projeto BBB. Estima-se que entre o prêmio principal de R$ 1,5 milhão, e outras premiações o vencedor deverá embolsar um total de R$ 2 milhões.
        
Big Brother no mundo
         O programa não é polêmico apenas no Brasil. Em todos os países onde conseguiu permanecer vivo por algum tempo as polêmicas foram companheiras fiéis. Nos Estados Unidos o participante Justin colocou uma faca no pescoço da Brother Krista, causando momentos de terror para a produção e telespectadores. Já na Arábia a confusão foi religiosa. A casa possuía quartos, salas de orações e banheiros separados, porém, em um determinado momento um dos homens ousou invadir o lado feminino e o programa acabou sendo cancelado com apenas 11 dias no ar.  Já em Portugal, o professor de kickboxing Marco deu um chute na cara de sua brother Sônia.
Discussão quase vira agressão

         Com todas as confusões o programa tem perdido fôlego e em geral não passa da décima edição na maior parte dos países onde é exibido. No Brasil, o sucesso tem sido maior em virtude de algumas características sociais e também pela dificuldade de grande parte da população em ter acesso a outros tipos de passatempo.

Opinião
Sua família vai assistir?
         O BIG Brother revela características mórbidas escondidas no coração da grande maioria dos indivíduos. Infelizmente cenas de sexo, traição, palavrões sortidos para todos os gostos, e hábitos mundanos são disseminados em meio à família brasileira que, por vezes, fica refém de uma orla que toma todo o País.
         Cabe aos pais tomarem as suas providências, blindarem as suas famílias e cuidarem para que estas cenas não fiquem cravadas nos olhos e na mente dos seus filhos, causando grandes riscos a saúde espiritual e psicológica.
         A TV, inclusive a própria Globo, não deixa de ser um veículo de utilidades para a população, mas é necessário absorver o que é bom e evitar o que é prejudicial.  Neste caso, assistir BIG Brother é colocar lixo para dentro da mente, prejudicar a alma o espírito e a comunhão do seu lar. Vigie sua família, ore pelo Brasil! Serão três meses de batalha espiritual!