quarta-feira, 4 de junho de 2014

Os calabouços da alma. Porque Deus permite o sofrimento


Preposição. Há uma pergunta recorrente nos meus dias de pastorado. Muitos filhos e filhas perguntam o porquê de passarem por tantas lutas e dificuldades. Quais motivos nos levam a sofrer momentos de dor, medo e insegurança. Por que adoecemos, por que mesmo estando debaixo da autoridade de Cristo passamos por tantas situações até mais difíceis, à primeira vista, do que as vividas por determinadas pessoas fora do contexto cristão. Não é difícil encontrar um cristão comparando a sua vida a de um descrente onde este está feliz, realizado e até mesmo equilibrado e esta situação gera um constrangimento superior à capacidade de muitos suportarem a sã doutrina de Cristo. Nesta oportunidade queremos humildemente oferecer algumas respostas e também demonstrar a expectativa do Senhor em relação a você e os seus dias difíceis. Através desta mensagem você terá a oportunidade de abrir os seus olhos de uma forma diferente do convencional e receber autoridade para se tornar feliz, independente das situações à sua volta. Para isto gostaria de lhe pedir muita atenção, também quero solicitar seus olhos e ouvidos absolutamente espirituais para poder compreender o contexto desta mensagem. Certamente Deus vai falar com você e transformar o seu entendimento em relação a muitas situações do seu dia a dia.

       Texto bíblico. Por favor, abra a sua bíblia na carta aos Hebreus, capítulo 6, onde leremos dos versículos 9 até o 12. O texto diz – “Amados, mesmo falando dessa forma estamos convictos de coisas melhores em relação a vocês, coisas próprias da salvação. 10 Deus não é injusto; ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por ele, pois ajudaram os santos e continuam a ajudá-los. 11 Queremos que cada um de vocês mostre esta prontidão até o fim, para que tenham a plena certeza da esperança, 12 de modo que vocês não se tornem negligentes, mas imitem aqueles que, por meio da fé e da paciência recebem a herança prometida.

       Desenvolvimento. A carta aos Hebreus, de certa forma, até os dias de hoje é uma incógnita. Apesar de muitos estudiosos atribuírem suas palavras ao apóstolo Paulo não há comprovações capazes de certificá-lo como autor. O texto escrito aos Hebreus chegou em uma época onde o povo estava prestes a abandonar os ensinamentos de Jesus, cansados das lutas e das dificuldades do dia-a-dia, uma forte apatia se abateu sobre todos eles, gerando o desejo de voltar às práticas antigas do judaísmo, o que seria para nós hoje, pura e simples religiosidade sem a presença real do Espírito Santo de Deus. A carta aos Hebreus foi escrita para um povo conhecedor do antigo testamento, dos mandamentos do Senhor e dos seus livramentos mas que havia perdido a essência do entendimento de Cristo e com isto perderam a capacidade de ver além da sua possibilidade física e humana. Quando este autor, cuidadosamente desconhecido e sem nome surge, palavras de entendimento são derramadas sobre os Hebreus, dando-lhes uma nova perspectiva de vida e um novo entendimento a respeito do Senhor.
      
Hebreus começa elucidando alguns fatores que você precisará entender para receber esta mensagem. A primeira coisa que aprendemos nesta carta é que Jesus é superior a todas as coisas. Hebreus 1.3 diz – “O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, Ele se assentou à direita da Majestade nas alturas.

Deus não é um simples profeta, ele é superior aos profetas, Deus não é um anjo, ele é superior aos anjos, Deus não é apenas um salvador ele é a redenção divina dos seus pecados, Deus não é uma imagem institucionalizada nas mentes humanas ele é a expressão exata do Criador dos Céus e de Terra!

       Para compreender os calabouços da nossa alma, precisamos acreditar totalmente nisto. Não pode pairar nenhuma dúvida no seu coração. No livro do apóstolo João (14.6) ele disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, e ninguém vem ao pai senão por mim”, então compreendemos que para chegar ao Pai, que é a majestade, precisamos primeiro passar pelo filho, que é o caminho da verdade. Todos nós temos acesso ao pai por intermédio do filho e apenas Ele é a solução para as nossas tribulações e dificuldades.

Se você for capaz de acreditar plenamente nesta afirmativa o Senhor lhe dará caminhos espirituais para suportar provações e vencer dificuldades.

Você é um ser absolutamente especial
Todos nós fomos constituídos mediante uma só força, um só poder e uma só direção. Todas estas três vertentes resumem-se em apenas uma só palavra: Amor. Quando Deus resolveu criar o homem Ele estava disposto a fazer algo realmente fora do comum. Do seu mais alto e sublime trono, em um determinado tempo da eternidade, o Senhor olhou para a via láctea, e em meio a 300 bilhões de estrelas, ele mirou em um determinado lugar e disse: Ali farei a maior de todas as minhas criações. Deus não queria mais criar querubins, serafins, galáxias. A expansão de algo infinito chamado universo já não era mais suficiente para dignificar a sua existência. Deus precisava de uma criação pela qual Ele pudesse expressar todo o seu amor e foi então que  revolveu criar o homem. Mas como criar o homem e não colocá-lo em lugar de destaque. Era necessário criar algo especial. Foi então que Deus Criou os céus e a terra. Os céus representam o Altíssimo, inexplicável, cuja altura e magnitude são incapazes de ser mensurados. A terra é a firme estrutura na qual está baseado o seu entendimento e a sua autoridade. Logo depois ele disse: Haja luz! E as trevas que antes representavam a inexistência foram iluminadas não só pela luz, mas envolvidas pelo calor de uma estrela brilhante capaz de abraçar todos os dias a criação de Deus. O Senhor te abraça todos os dias! Quando você acorda é possível sentir o calor do Espírito Santo sobre a sua vida. Até ali o mundo já era maravilhoso, mas ainda não o suficiente para receber o homem. Deus ainda separou as águas e a terra. Deus forrou a terra com um tapete verde, e sobre este grande tapete colocou árvores frutíferas, seres viventes nas águas, seres viventes na terra e a todos disse: (Gn 1.22) – “Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas dos mares, e multipliquem as aves da terra”. Depois de tudo pronto, após dar muitas ordens às matérias para que cumprissem o seu objetivo chegou a sua hora de fazer o homem. Deus disse então, (Gn 1.26) – “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”.  Por aproximadamente mil anos o Senhor desceu ao local da sua criação, tomou o pó da terra, misturou à água e com a argila, formada desses dois materiais, e moldou o homem, de dentro para fora, cada um dos pequenos nervos, ossos, cartilagens, veias, órgãos e até mesmo unhas e fios de cabelos foram rigorosamente construídos, contados e aplicados em um boneco de barro prestes a receber o fôlego da vida. Bem ali ao seu lado, contemplando a criação estão muitos anjos espantados. Até então e por toda eternidade o Senhor jamais havia parado para construir algo com suas próprias mãos. Imagine o burburinho entre os anjos, a agitação para compreender porque Deus estava criando um boneco de barro. De repente o espanto se torna maior ainda: Deus se abaixa e por alguns momentos, que para nós significam anos, ele contempla a sua criação. Após conferir e ver que não havia erros ele então inspira sobre si o ar que sustentava o firmamento e sopra às narinas do homem. Até aqui o homem era água, e terra. Dois dos elementos do firmamento já estavam nele, mas agora  receberia o terceiro: Ar. E como se num piscar de olhos o homem abre os seus olhos e recebe então a Alma, o quarto elemento. O fogo do Espírito Santo que nos permite viver. Naquele momento os céus e a terra tremeram, revoadas de pássaros surgiram em todos os cantos. Animais grandes e pequenos lançaram aos céus seus cânticos para glorificar a criatura humana criada por Deus. Anjos do Senhor imediatamente param os seus cânticos por alguns momentos, olham para o homem recém criado e num misto de sentimento entre espanto e êxtase dizem: “Glorifiquemos à criação do altíssimo, pois é imagem e semelhança d´Ele”.

Você é imagem e semelhança do Senhor. Não foi criado de uma forma qualquer e nem por uma mão qualquer. Deus o criou para engrandecer o seu nome e coroar a sua existência.

Você foi criado para dominar
       Talvez neste momento você esteja passando por uma situação de grande humilhação. Talvez hoje você esteja passando por uma provação muito grande, quem sabe até maior do que o seu próprio entendimento possa suportar. Deus não te chamou para ser humilhado. Deus te chamou para ser exaltado abaixo dEle e acima de todas as outras coisas. Nem coisas naturais, nem coisas sobrenaturais estão acima de você. Foi por isto que ele disse: - “Domine o homem sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que se arrastam sobre ela”. Deus na sua magnitude criou o homem, e lhe deu autoridade sobre todos os seres vivos na face da terra. De forma curiosa Ele disse: “Domine o homem... sobre as aves dos céus”. Note que o domínio não está restrito a um céu e sim a vários céus, nos dando desde então a compreensão do domínio humano sobre todas as coisas inclusive as espirituais constituídas abaixo do Pai.

Mas se é assim por que sofremos?

       Fiz questão de dar a você uma visão lúdica da sua criação. Deus não nos criou como seres comuns. Anjos são seres comuns, pois eles são espirituais, animais são seres comuns, pois eles são apenas terrenos, mas nós transcendemos esta capacidade. Nós somos carnais e espirituais ao mesmo tempo e toda esta reviravolta gerou uma questão sentimental entre os anjos do Senhor . Um em especial não aceitou ver uma criação superior a ele e isto contaminou os seus sentimentos.  No livro de Ezequiel capítulo 28 vemos temos esta história a partir do versículo 13“Você estava no Éden no jardim de Deus; todas as pedras preciosas o enfeitavam (...) seus engastes e guarnições eram feitos de ouro, tudo foi preparado no dia em que você foi criado, 14 você foi ungido como um querubim guardião pois para isso eu o designei. Você estava no monte santo de Deus e caminhava entre as pedras fulgurantes. Versículo 17 – Seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza, e você corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. Por isso eu o atirei à terra; fiz de você um espetáculo para o reis. Vejamos também em Apocalipse 12 a partir do versículo 7 – “Houve então uma guerra nos céus. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram. 8 Mas estes não foram suficientemente fortes e assim perderam o seu lugar nos céus. 9 O grande dragão fora lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada Diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançados na terra.

Sofremos pelo engano de Satanás
       Perceba isto. O diabo estava presente desde o princípio da criação do homem e a sua inveja não é algo novo. Ele sempre nos detestou e deseja até hoje a nossa morte por dois motivos. Primeiro: fomos criados mais perfeitos. Segundo: fomos criados superiores a ele. Isto porém não significa que ele seja um “Zé ninguém” no âmbito espiritual. Nós precisamos parar de ver o diabo como um ser vermelhinho, de cara feia, com dois chifres e um garfo. Esta fantasia é a forma encontrada por ele para ludibriar a sua mente. A intenção do inimigo é exatamente fazer você pensar que ele fraco e desorganizado, entretanto esta não é a verdade e sim a mentira na qual ele está baseado.

Sofremos por não compreender
que Satanás é influente
Ainda dentro da sua perspectiva de engano o inimigo procura gerar outro tipo de confusão na mente dos filhos de Deus. No livro de Apocalipse 12.4 está escrito - “Sua cauda arrastou consigo um terço das estrelas do céu, lançando-as na terra...”. De forma contrária ao pensamento de muitos satanás tem grande capacidade de influência e pode sim interferir na vida das pessoas de forma muito abrangente quando estas se deixam levar pelas suas levianas investidas. O texto em |Apocalipse mostra a terceira parte dos anjos do Senhor sendo levadas juntamente com satanás quando foi eliminado do meio dos santos. Se você necessita e quer ter uma vida longe de dificuldades é preciso compreender que este nosso inimigo está constantemente buscando por onde interferir na sua vida de forma negativa, trazendo você de um lugar alto para um lugar baixo, tal e qual foi com ele que estava nos céus (lugar alto) e foi lançado na terra (lugar baixo). Este é o modo de operar do inimigo. Todo o tempo ele busca nos tirar dos lugares altos: Do alto da adoração, do alto da paciência, do alto da santidade e do alto dos lugares espirituais. Note que ele estava no céu, um lugar sem interferência do pó da terra. Este pó da terra, antes puro, após o pecado de adão passou a abranger o pecado, e a partir de então “esforçou-se” para estar, de certa forma, entre nós. Você também frequenta os lugares altos quando adora, ora ou medita na palavra de Deus, porém ao sofrer as interferências malignas constantemente apontadas para nós, corre o risco de ser lançado em lugares fora do padrão celestial estabelecido por Deus para um Cristão.

Sofremos por achar que satanás é desorganizado
Não chega a ser incomum ver nos templos pregações onde se afirma veementemente a desorganização das composições satânicas. O diabo frequentemente é colocado como um ser desorganizado, governando seres desorganizados. A realidade, entretanto, é muito diferente. O texto em Efésios 6:12 diz:“Pois nossa luta não é contra seres humanos, mas contra poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais”. O versículo em questão mostra uma vertente totalmente diferente deste raciocínio amplamente difundido entre os cristãos. Vejamos: (1) A nossa luta não é contra seres humanos – mostra claramente que os enfrentamentos não se restringem aos seres carnais. Nós sim somos desorganizados, não conseguimos manter nossas contas em dia, não conseguimos manter nossas casas arrumadas como seria o correto, não conseguimos sequer manter nossas mesas ou bancadas razoavelmente arrumadas. Isto tudo acontece porque achamos normal não sermos organizados, é normal não levarmos em conta a necessidade de manter em dia as nossas obrigações. (2) Agora que sabemos contra quem não é vamos saber contra quem é a nossa luta: (a) PoderesDiversos tipos de forças espirituais capazes de mover uma vida em particular ou grandes massas. São esses os poderes capazes de mover um indivíduo a entrar em um cinema e atirar contra a plateia e também de conduzir multidões a um baile “funk” onde se inspira e expira violência e sensualidade. (b) Autoridades – satanás como se compreende era um querubim alado, com alta patente e de grande responsabilidade no âmbito espiritual da adoração. Ao ser lançado na terra trouxe consigo anjos em diversas escalas hierárquicas dotados de autoridade sobre outros anjos. Querubins, serafins, etc., foram juntamente com ele lançados à terra tornando-se arcanjos (chefes de anjos) dentro do espectro terrestre recebendo por intermédio dele a autoridade para governar de forma negativa e contrária aos poderes positivos do Senhor. Estas autoridades governam legiões dotadas de “poder” para interferir na vida dos seres humanos e levá-los a condições e afastamento da presença de Deus. Vejamos alguns: Damian – (sintomas) abandono, amargura, arrogância, avareza, bloqueio, culpa, deboche, derrota, desamparo, desânimo, desmerecimento, dor, dúvida, egoísmo, engano, fraqueza, furto, impaciência, incredulidade, insegurança, inveja, isolamento, mentira, miséria, orgulho, preguiça, rejeição, ressentimento, ruína, solidão, tristeza. Asmodeus (sintomas ) - abuso, adultério, embriaguez, fornicação, ganância, glutonaria, homossexualismo, lascívia, lesbianismo, prostituição, sedução, sexo, vício. Belzebu – (sintomas) adivinhação, bruxaria, condenação, cultos satânicos, falsos dons, feitiçaria, heresias, idolatria, legalismo, maldições, ocultismo, religiosidade, tradição. Arios - agressividade, destruição, discórdia, dissensão, guerra, homicídio, morte, ódio, rancor e violência. Menguelesh – (Sintomas) - angústia, ansiedade, canibalismo, ciúme, confusão, depressão, desprezo, insônia, loucura, medo, nervosismo, obsessão, opressão, suicídio, tormento. Nosferatus – (Sintomas) - bruxaria, causas de solidão, famílias, principalmente aristocráticas da Europa, feitiçaria, morcegos e corujas, pactos satânicos, prostituição, roubos de energia, roubos de pensamento, seduz com poder.

Acredito que tais explicações tenham sido suficientes para compreender o nível de organização dentro dos planos satânicos. De fato não é preciso se tornar especialista neste tipo de conhecimento até porque não nos cabe perder tempo com essas coisas, mas vale a pena observar o nosso padrão de vida e analisar se não estamos sob influência de alguns destes espíritos de fineza. Diferente dos demônios de baixa patente, estes se expressam de forma sorrateira e vagarosa gerando aos poucos grandes dificuldades na vida do cristão. Avalie sua vida, ore a Deus medite na sua palavra e fortaleça-se contra estas investidas.

Sofremos por não compreender o projeto de Deus
Uma pergunta recorrente em todos os meios cristãos é: Por que passamos por tantos altos e baixos em nossa vida? Por que em determinados momentos estamos muito bem e em outros as coisas parecem estar tão complicadas?, pergunta esta completada sempre com um “Deus não sabia disto?”. Pois bem, o que escrevo a partir de agora é fruto das minhas pesquisas em torno de fatores bíblicos, históricos, psicológicos e espirituais, portanto você está livre para receber ou não esta informação conforme os seus conceitos. Particularmente esta conclusão tem gerado bons resultados junto a diversos grupos nas quais eu a tenho aplicado, tanto grupos voltados a bases teológicas com fulcros espirituais como outros em posição puramente secular. No livro de  - Provérbios 4.26-27 está escrito: Veja bem por onde anda e os seus passos serão seguros. 27 Não se desvie nem para a direita e nem para a esquerda; afaste os seus pés da maldade. O texto é bastante conhecido porém a profundidade contida no escopo da mensagem nem tanto. Observando o texto de forma reversa observaremos dois fatores em especial. O primeiro: Deus estabeleceu um caminho seguro para todos os desejosos em andar debaixo da sua autoridade. Este caminho oferece ampla proteção e distância das dificuldades do dia-a-dia. O segundo: Deus estabeleceu um projeto em “linha reta” para a sua vida. No momento da criação Deus estabeleceu um alvo a ser atingido por cada um de nós e este caminho não possui desvios nem para a direita e nem para a esquerda. Por isto ele disse: “Não se desvie nem para a direita e nem para a esquerda”. O mesmo texto pode ser observado em momentos de pressão na vida de personagens bíblicos como Josué (1.7). O fato é que se seguimos esta linha reta estamos livres do sofrimento, livres dos altos e baixos da nossa vida capazes de gerar diversos tipos de instabilidade. Por outro lado entendemos também que os altos e baixos são gerados por nós e não por Deus e independem da autoridade ou dos projetos de Deus. Há um projeto original para sua vida “em linha reta” em direção à salvação, porém as decisões tomadas por você ao longo da sua existência interferem na possibilidade de seguir esta linha, gerando a partir de então as possibilidades (brechas) para você eventualmente sofrer consequências a partir dos seus próprios atos e não exatamente pela vontade ou pelos projetos de Deus.

Deus estabeleceu uma linha reta em direção à salvação para sua vida. Não desista, não se permita mudar o rumo. O sofrimento atual em seus dias pode ser fruto das decisões que você tomou, então avalie seu coração e sua consciência e dê oportunidade para Deus lhe mostrar o melhor caminho.

Temos a falsa compreensão de ser fácil
       Eis outra questão de engano nos dias atuais. Muitos irmãos e irmãs em Cristo se adéquam ao evangelho entendendo ser tudo muito fácil dentro da vida cristã. Um engano tão óbvio que chega a ser estranho ver a grande maioria dos cristãos vivendo em torno deste entendimento. Definitivamente não é fácil ser Cristão. Basta olhar para a vida dos profetas e a forma como morreram, ou simplesmente para Jesus e todo o seu sofrimento em favor da humanidade. Ele mesmo disse – “No mundo tereis aflições, mas tenham bom ânimo. Eu venci o mundo (João 16.33)”, então podemos compreender  a opressão em termos físicos e espirituais como algo natural na vida de qualquer indivíduo confesso espiritual. De fato não existe uma garantia de facilidades e sim uma garantia de “futuro facilitado” onde já não seremos mais humanos e sim absolutamente espirituais, pois “em glória” seremos vivos e não em “corpo”. A garantia para este futuro glorioso é você mesmo quem faz mediante atitudes de obediência em relação a Deus. Há também outra garantia que deve chamar a sua atenção: Serão poucos capazes de atingir esta condição de vida. O texto em Mateus 7.13-14 diz isto muito claramente: Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta  e amplo o caminho que leva a perdição, e são muitos os que entram por ela. 14 Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva a vida, poucos são os que a encontram”.

Hoje Deus está lhe chamando para ser um desses poucos. Abra o seu coração para Jesus, abra os seus olhos para a obediência, abra os seus ouvidos para o entendimento e certamente esta porta difícil de encontrar vai se abrir pra você e sua família.

As consequências e as circunstâncias
Entre todos os tópicos desta pregação (deste estudo) acredito que este seja um dos mais importantes para elucidar os sofrimentos dentro a vida cristã. Há basicamente dois motivos capazes de gerar sofrimento.

Primeiro – Consequências: Cada passo dado por você vai gerar resultados negativos ou positivos. O inimigo, nosso acusador, está todo o tempo buscando por onde abrir brechas acusar e destruir sua vida. Desta forma ao pecar e desviar-se dos caminhos espirituais estabelecidos por Deus em sua vida, satanás gera sofrimentos, frutos das consequências dos seus próprios passos e não da vontade de Deus. Você possui o arbítrio para pecar ou não pecar. Deus lhe deu autoridade para decidir entre uma vida de santidade ou uma vida de pecado, mas não lhe deu autoridade para decidir entre uma vida de paz ou de sofrimento e é ai onde muitos se enganam achando que podem “decidir pecar” e “decidir não sofrer” sendo que a última condição não está sob seu controle. Vejamos 1ª Coríntios 6.12 – “Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém, tudo me é permitido mas eu não deixarei que nada me domine”.

Você também pode estar respondendo por consequências advindas de outras gerações de sua família as quais você não tem amplo conhecimento. Certamente se lhe perguntarem quem foram seus avós, você os conhecerá e se perguntarmos quem foram seus bisavós há uma grande possibilidade de você conhecer seus nomes, mas a partir daí é muito difícil sabermos alguma coisa. Nós temos uma visão limitada do tempo voltada para a nossa existência, entretanto anjos, quer sejam maus ou bons tem uma visão ampliada em torno da nossa criação. Eles conhecem todas as nossas gerações e podem de tempos em tempos reviver dificuldades na área familiar e pessoal vividas tempos antes em nossas famílias. Chamamos isto de “maldição hereditária” e algo com o que você deve se preocupar. Ore sempre pedindo a Deus para quebrar todo tipo de maldição antes existente na vida de sua família e impedir de atingir a você ou seus familiares vivos.

A luxúria, a cobiça, o ódio, a inveja e nenhum sentimento semelhante pode dominar sua vida pois você está sendo constantemente fortalecido numa força maior chamada Jesus Cristo. Comece a usar a sua liberdade para gerar força espiritual em sua vida. Certamente Deus lhe entregará os caminhos para ser vitorioso na sua batalha, quer seja espiritual ou física!

Segundo – Circunstâncias – A palavra de Deus nos mostra através das suas passagens segredos contidos em torno dos desígnios de Deus em relação a humanidade os quais não nos compete conhecer. No livro de Atos 1.7 está escrito – “A vós não vos compete saber os tempos ou épocas que o Pai reservou à sua própria autoridade”. Em 1ª Coríntios 1.11 também lemos: “Quem conhece a fundo a vida íntima do homem é o espírito do homem que está dentro dele. Da mesma forma, só o Espírito de Deus conhece o que está em Deus”. Há um limite em torno daquilo que podemos saber em torno dos desejos e vontades de Deus. O Senhor pode utilizar a sua criação conforme Ele bem entender e não necessariamente como nós entendemos. Isto mostra que muitas vezes passamos por algumas dificuldades e tormentos em virtude de pura e simples circunstâncias em torno de acontecimentos pelos quais não temos o menor controle. Foi assim na vida de Jó a quem o próprio Deus demonstrou como servo absolutamente fiel, mas por uma contenda entre ele e satanás permitiu prová-lo de todas as formas. Também foi assim na vida de Abraão e Isaac. Segundo o torá dos Judeus a provação de Isaac acontece em um momento de discussão entre o inimigo e Deus questionado em torno da fidelidade de Abraão em virtude da sua prosperidade. Flavio Josefo descreve a provação de Abraão como a solicitação de uma prova fidedigna em torno da vida de Abraão e também Isaac para carimbar definitivamente a devoção dos dois em relação ao criador. Estes homens não agiram contra Deus nem tampouco tomaram atitudes que pudessem de alguma forma denegrir sua imagem diante da humanidade. O fator que gerou a provação em suas vidas foi unicamente o fato de serem absolutamente fiéis em todas as coisas relativas a Deus. Talvez você ainda não esteja compreendendo, então vamos explicar de uma forma um pouco mais esclarecedora. A provação na vida de Jó e na vida de Abraão acontecem em virtude do seu alto nível de fidelidade. De certa forma a “linha reta” estabelecida por Deus em torno da vida destes homens estava em tamanho nível de perfeição que lhe permitiu confiar plenamente nos resultados dando ao Pai a liberalidade de utilizá-los para humilhar satanás em suas tentativas de destruição ou desmoralização. Perceba então que Deus utilizou homens espiritualmente fortes para desestruturar organizações criadas pelo inimigo para gerar destruição na terra e isto são “circunstâncias”. Fatores fora do seu controle em termos espirituais utilizados por Deus como forma de desestruturar o inimigo e demonstrar as pessoas mais fracas em termos de fé que é possível vencê-lo.

Talvez você esteja passando por dificuldades em virtude de simples circunstâncias, mas isto significa que você é suficientemente forte para suportá-las e mais ainda, significa que o inimigo será humilhado no final.

Você pode vencer a dor e o sofrimento
Até o momento apresentamos diversos motivos pelos quais sofremos, porém você deve ter plena consciência da sua capacidade de vencer suas lutas e provações. Em 1ª. João 4.4 está escrito:Filhinhos, vocês são de Deus e os vencerem porque aquele que está em vocês é maior do aquele que está no mundo”. Estando com Deus você sempre estará capacitado para vencer suas lutas. Deus tem propósitos completos e a “linha reta” em direção à salvação estabelecida como projeto em sua vida continua sempre à sua disposição.
O apóstolo Tiago apresenta um caminho a ser seguido para gerar esta capacidade e finalizaremos esta pregação (este estudo) com o que chamamos de “Elixir da Salvação”. Em Tiago 4.7 está escrito: Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês. Observando este texto com olhos e ouvidos espirituais você poderá vencer o “calabouço da alma” e se tornar uma pessoa feliz e realizada nos  seus projetos.

Submetam-se a Deus.
Para vencer os calabouços da alma você precisa submeter-se a Deus. Ele é o seu direcionador e o seu salvador. É a Ele quem você deve prestar contas. Somente um corpo submetido a autoridade do Espírito Santo pode vencer o sofrimento e atravessar as dificuldades impostas pelas astutas ciladas do inimigo.

Chegou a hora da sua submissão. Chegou a hora de vencer pela humildade. Humilhe-se na presença do Espírito Santo e Ele vai glorificar a sua vida.

       Resistam ao Diabo
       Há uma promessa em torno da sua resistência. Ela lhe confere o poder de afugentar o diabo. Quando um cristão resiste as tentações os poderes celestiais voltam-se para Ele fortificando a sua vida e levantado a sua capacidade de resistência. Não se resiste sem Deus, não se afugenta o inimigo sem resistência.

O inimigo tem tentado impor medo e tentações sobre a sua vida, mas hoje é o dia de receber poder. Hoje é o dia de receber autoridade. Você vai resistir e o diabo vai fugir.


Deus escolheu este dia para você vencer o sofrimento e sair dos calabouços da alma. Vamos orar a Deus e buscar forças para enfrentar todas as dificuldades que tem se levantado contra você!

pr. altamir de souza
Na Visão de Multidões!
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz

Todos os nossos textos são liberados para estudos, pregações em pequenos grupos ou igrejas. A publicação dos textos entretanto só deverá ser feita mediante a autorização por escrito do autor.

AJUDE-NOS A DIVULGAR ESTE BLOG