domingo, 29 de setembro de 2013

Jesus ou Barrabás, qual a sua escolha?

O título desta ministração certamente leva o homem a uma das situações para as quais ele esteja menos preparado levando-se em consideração toda a nossa constituição espiritual, psicológica e sentimental. Há aproximadamente dois mil anos autoridades, pessoas comuns, religiosos, e porque não dizer, seres espirituais presentes naquele momento, vislumbraram uma das maiores decisões tomadas pelo homem. Uma decisão polêmica e enfática a tal ponto de mexer com toda a estrutura da humanidade até os dias atuais. Ainda hoje milhares de pessoas discutem o valor daquela decisão. O povo judeu é acusado pelas outras comunidades de ter preterido o Messias em prol de um bandido. Católicos, protestantes e outras classificações cristãs discutem o que teria sido do mundo, e por consequência do homem, se tivesse sido tomada outra posição naquela época. Tudo isto acontece porque o homem, dentro da sua constituição original não foi preparado para decidir. O fruto capaz de dar ao homem o poder de decidir entre o bem e o mal estava muito bem protegido no Éden e uma clara advertência provinda direto do Deus Pai tornava o seu fruto proibido. O homem porém, por intermédio de Eva, que se deixou levar pela falácia da serpente tomada por satanás, experimentou algo proibido e obteve ilicitamente a capacidade de discernir entre o bem e o mal. A partir deste momento a máquina humana cujo projeto não foi especificado para este fim, passou a funcionar com uma sobrecarga tão complexa a ponto de comprometer  a sua saúde, os seus relacionamentos, a sua forma de vida como um todo.
      Nesta pregação (neste estudo) vamos falar sobre decisões e como elas afetam a nossa vida. Qual o peso das decisões que você tem tomado e como elas podem estar interferindo de forma negativa ou positiva na sua existência física, emocional e espiritual. Para isto eu quero dividir com você um texto da parte de Deus onde embasaremos esta mensagem (este estudo). Abra sua bíblia no livro de Mateus 27 a partir do versículo 15. O texto diz: Por ocasião da festa era costume do governador soltar um prisioneiro escolhido pela multidão. 16 Eles tinham, naquela ocasião, um prisioneiro muito conhecido, chamado Barrabás. 17 Pilatos perguntou à multidão que ali se havia reunido: “Qual deles vocês querem que lhes solte: Barrabás ou Jesus, chamado Cristo?”. 
****(ORAÇÃO)****
Bendito és tu o Pai de misericórdias, santo e eterno é o teu poder e a tua presença. Abraça-nos agora com a tua unção de milagres, enche-nos com o bálsamo do teu Espírito para que nós possamos compreender todos os teus ensinamentos através desta mensagem. Senhor repreende agora todo espírito de distração, abre os nossos olhos e os nossos ouvidos espirituais, para que possamos compreender a largura, a altura e a profundidade da tua mensagem. Como cremos, também agradecemos, amém.
     
O texto que lemos está na versão NVI – Nova Versão Internacional, mas há algumas outras traduções para as quais eu gostaria de chamar a sua atenção e que nos serão úteis nesta mensagem. Na chamada “NTLH – Nova Tradução na Linguagem de Hoje” o versículo 16 está escrito assim: Naquela ocasião estava preso um homem muito conhecido chamado Jesus Barrabás. A VGM – Versão Grega Moderna também traz a mesma tradução, dando a Barrabás o nome de “Jesus Barrabas”. Como sabemos Jesus significa “Salvador” ou “Deus é Salvador. Por outro lado o nome Barrabás é uma fusão entre o prefixo “Bar” que significa filho e o sufixo “rabás” que significa pai. Barrabas então traduz-se por “Filho do pai” ou ainda “Filho do Rabi”, e a nossa análise fica ainda mais intrigante quando juntamos os dois nomes do personagem: Jesus Barrabás literalmente significa “Salvador, filho do pai”. Isto nos mostra a forma como o inimigo trabalha tentando impor o engano em forma de verdade. Neste caso o vemos preparar um criminoso meticulosamente plantado em hora e local para assemelhar-se ao Messias, salvador original e inconfundível. O crime responsável pela prisão de Barrabás é citado nos evangelhos de forma diferente: Em Mateus ele era um “preso muito conhecido”, já no livro de Marcos lemos que Barrabás havia sido “preso com amotinadores” e por último no livro de João lemos que este homem era um “Salteador” ou um “Ladrão”. Em todos os casos notamos que Barrabás era um homem desprovido de caráter, ética e moral, faccioso e baderneiro. Estudos dão conta da sua provável posição como líder de movimentos revolucionários contra o governo de Roma. O outro Jesus, entretanto, possuía mais um nome: Cristo (Mt. 27:17). Cristo é a derivação portuguesa da palavra grega Cristou, que por sua vez é a tradução da palavra hebraica “Messias”. Sendo Messias no hebraico ou Cristo no grego, as duas palavras apontam para um mesmo significado final: Ungido, palavra atribuída aquele que viria para libertar o povo de Israel da escravidão espiritual na qual estavam inseridos naquele momento. Olhando por este lado percebemos algo interessante: Aquela multidão, diante de Pilatos não estava ali para decidir apena sobre a vida ou a morte de Jesus, o Cristo, mas sim para decidir qual tipo de Jesus eles queriam seguir. Neste momento podemos fazer nossas as palavras de Pilatos em Mateus 27:22 – “Que farei então com Jesus, chamado Cristo?”. Apesar desta pergunta ter sido feita a dois mil anos atrás é possível ouvir o eco da pergunta de Pilatos sobre os nossos dias na atualidade: Qual Jesus estamos escolhendo? O que estamos fazendo com o Jesus chamado Cristo?
Dentro do princípio da triunidade onde estamos inseridos,  notamos a forma tríplice na qual estamos colocados no tempo. Vivemos em torno do nosso passado, presente e futuro. O fato de você estar lendo este texto (ouvindo esta pregação) está diretamente ligado com o seu passado e as suas decisões anteriores. Da mesma forma suas atitudes a partir deste exato momento vão interferir nos próximos dias, anos da sua vida e até mesmo séculos da existência da sua descendência. Isto significa que as decisões tomadas anteriormente estão interferindo agora, diretamente em todos os fatos da sua vida. Há uma confluência entre o chronos e o universo celestial, funcionando em todo o tempo e regida por cada passo dado por você. Quando eu digo “funcionando” é exatamente isto porque falamos de uma verdadeira máquina espiritual em plena atividade acima das nossas cabeças. Esta confluência é uma força poderosa que desemboca diretamente na sua alma, acompanhando o seu plano físico e espiritual em todas as suas direções dentro do espaço e do tempo. Toda vez que você toma uma decisão, no plano espiritual isto significa uma direção no mundo espiritual que, a partir de então, se move contra ou a favor de você, melhor dizendo: Com você, ou longe de você. Toda vez que você toma uma decisão, mesmo das mais simples, uma grande movimentação espiritual acontece. Anjos são imediatamente destacados para fazer diversas atividades. Alguns saem rapidamente para adverti-lo a respeito dos riscos envolvidos na sua decisão, outros saem preparados para guerrear em prol da sua vitória. Isto é o que chamados de “Batalha Espiritual”. Outros acampam ao seu lado para protegê-lo de todo mal e evitar que seus planos sejam frustrados. Ora! Você já deve ter ouvido falar de anjo da guarda não é? O seu sim ou não pode parecer absolutamente trivial, porém assim como nós somos “maquinas físicas e espirituais” (transcendentais) a organização do Deus Pai funciona como uma máquina espiritual repleta de engrenagens complexas capazes de acelerar ou desacelerar, subir ou descer e mover-se em direções diversas interferindo diretamente na sua existência, em outras palavras na sua saúde, nos seus relacionamentos, nas suas finanças, na sua fé e outros fatores. O que você está lendo (ouvindo) pode lhe parecer novo mas não é. O profeta Ezequiel viu isto aproximadamente 600 anos antes da vinda do Messias. No primeiro capítulo do seu livro, a partir do versículo 19 ele assim descreve: “Quando os seres viventes se moviam as rodas ao seu lado se moviam, quando elevavam do chão, as rodas também se elevavam. 20 Para onde quer que o Espírito fosse, os seres viventes iam, e as rodas os seguiam, porque o mesmo Espírito  estava nelas. 21 Quando os seres viventes se moviam elas também se moviam; quando eles ficam imóveis, ela também ficavam; e quando os seres viventes se elevavam do chão, as rodas também se elevavam com eles, porque o mesmo Espírito estava nelas. Perceba o final do versículo 21 – “quando os seres viventes se elevavam do chão, as rodas também se elevavam com eles”. Ezequiel está vendo algo que ainda não aconteceu. Nós ainda não temos esta capacidade, mas eu tenho plena convicção de que se você tomar a decisão correta, você vai subir, e subir muito alto, pois o mesmo espírito que está com anjos está conosco: O Espírito Santo de Deus  capaz de realizar todas as coisas!
      Ao longo dos milênios homens tem tomado decisões certas e erradas, com resultados bons  e ruins. Apesar daquela multidão estar diante de Pilatos a milhares de anos atrás para escolher entre um tipo de Jesus e outro, nós ainda continuamos agindo da mesma forma com interferências graves sobre a nossa vida. Algumas vertentes monoteístas criticam até hoje os Judeus por acreditarem que eles são os grandes responsáveis pela crucificação e morte do Messias, porém não percebem que esta crucificação para muitos, inclusive para estes, ainda não acabou até os dias de hoje. Não são os Judeus os responsáveis pela morte de Cristo, mas sim nós, sempre que tomamos uma decisão contra a vontade de Deus. Cada decisão, um resultado, cada resultado, uma consequência, cada consequência um preço a ser pago. Quando Caim tomou a decisão errada de matar seu irmão Abel, as máquinas espirituais se moveram contra ele. Gênesis 4 mostra uma série de consequências sobre a sua vida: Ao matar seu irmão ele perdeu o domínio sobre a terra – versículo 12 – Quando você cultivar a terra, esta não lhe dará mais da tua força. Ao matar seu irmão Caim perdeu o domínio sobre a coisas espirituais – você será um fugitivo... – Uma vez que a terra ainda não era habitada o texto “ser fugitivo” logicamente remonta fugir de forças espirituais. Caim ficou sob o domínio de Satanás. Ainda como se não bastasse a decisão errada de Caim o fez perder o autocontrole – fugitivo errante pelo mundo. A única decisão de Caim gerou problemas a tal ponto dele mesmo não suportar a sua situação. Veja o que ele diz no versículo 13 – Meu castigo é maior do que posso suportar. Antes de continuar seria bom fazermos uma pausa para a reflexão: Até que ponto suas decisões tem movido a máquina espiritual a favor ou contra você? Não será que esta dificuldade toda em resolver determinadas situações estão diretamente ligadas a decisões tomadas por você há algum tempo atrás?
      Vamos continuar um pouco em Gênesis, e pensar um pouco na decisão errada de Ló. Abraão sai do Egito e vai para uma terra chamada Neguebe acompanhado de Ló, seu sobrinho. Até aqui uma ótima decisão da parte de Ló pois as promessas de Deus estavam sobre a vida Abraão e consequentemente quem estivesse com ele, na mesma visão e na mesma fé, de certo receberia grandes bênçãos. Os dois saem de Neguebe e estabelecem morada entre Betel e Ai. As bênçãos de Deus realmente multiplicaram sobre a vida de Ló, pois o mesmo possuía tantas ovelhas que já não havia espaço para os dois juntos em um mesmo lugar. Os dois entram em um acordo e Ló resolve partir com seus bens e suas ovelhas para o lado Leste região do vale do Jordão. Até aqui novamente uma outra ótima decisão de  Ló. Até este ponto Ló foi prospero, e poderíamos dizer que o Senhor estava com ele, a máquina espiritual se movia ao seu favor e Ló estava acertando em tudo o que fazia. O versículo 12 de Gênesis 13, porém mostra a guinada para baixo na vida de Ló. O texto diz: Abraão ficou na terra de Canaã, mas Ló mudou seu acampamento para um lugar próximo a Sodoma, entre as cidades do vale. 13 Ora, os homens de Sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o Senhor.
      Se estivéssemos no Sinédrio, o que estaríamos vendo neste momento seria Ló escolhendo entre Jesus Barrabás, e crucificando Jesus Cristo, e as consequências são lógicas. Evidentemente houve sofrimento na vida de Ló. Ele aproximou de gente perversa e imoral, perdeu a essência de Deus em sua vida. Naquela época, diversos reinados se levantaram contra  Bera, rei de Gomorra e também contra Sodoma. Nesta batalha Sodoma e Gomorra levaram a pior. Todos os seus bens foram saqueados e também todos os seus mantimentos. Neste mesmo ato, Ló foi levado como escravo. Veja os resultados da escolha errada de Ló: Um homem próspero, de ótima descendência, e com uma bela família, agora está escravizado por um povo estranho que iria usá-lo como bem entendesse. As coisas poderiam ter parado por ai. Sabemos que Abraão intercedeu por seu sobrinho e o libertou, mas ló continuou na sua posição de aceitar o “Jesus” errado em sua vida. Como se não bastasse o que passou ele voltou a morar em Sodoma. Esta situação também não é exclusiva de Ló. Quantas pessoas nós conhecemos e vemos agir da mesma forma. Andavam errados em terra de pecado, foram libertos das suas dificuldades e dos seus pecados, porém depois de um tempo retornam novamente ao mesmo estado no qual estavam antes. Decisões erradas que levam a resultados ainda piores. Esta história é bem conhecida: O Senhor resolve destruir Sodoma e Gomorra por causa do seu pecado e Abraão novamente clama para o seu sobrinho Ló que morava em Sodoma. O Senhor move a maquina espiritual e envia dois anjos até Ló para avisá-lo. Ele então se retira com algumas recomendações registradas em Gênesis 19:17Fuja por amor a vida (a), Não olhe para trás (b), Não pare em lugar nenhum da planície, fuja para as montanhas. Vejamos: Ló não fugiu por amor a vida, fugiu por medo de perder os seus bens. Ló não olhou para trás, mas sua esposa que era sua metade, olhou e portanto se tornou uma estátua de sal. Com isto a família perdeu a coluna do lar, ficando sem a direção de amor gerada pela presença materna. Ló não deveria parar em nenhum lugar da planície, e fugir para as montanhas, porém  “decisão” de Ló foi diferente. Ele preferiu ir para Zoar, cujo significado é “pequena”. Este é o resultado para quem toma decisões erradas. Somos eliminados dos grandes planos de Deus e enviados a lugares pequenos. Pequenos projetos, pequenas realizações, pequenos empregos, pequenas felicidades. É a terra de Zoar, um refúgio para quem toma decisões erradas. Deus não criou você para pequenas coisas, ao contário, Ele o fez para vencer e ser grande. Grande homem, grande mulher, grande profissional, grande filho etc. Ao mesmo tempo quando o homem passa a se ocupar de coisas pequenas ele é tomado pelo poder do inimigo e  sua mente passa a ser terra fértil para o diabo. Veja o que acontece na vida de Ló: Ele foge para as montanhas por medo de viver em Zoar. A bíblia não nos diz o motivo deste medo, mas podemos deduzir que Ló ficou tomado de pânico após o segundo susto. Ló vai morar com suas filhas em uma caverna nas montanhas e não poderia ser diferente. Quando tomamos as decisões erradas nós não suportamos o peso dessas decisões e somos conduzidos às cavernas da alma. Lá nós encontramos o medo, a depressão, o ódio entre outros sentimentos maléficos, como também somos conduzidos a buscar a solução de outra forma sem ser através de Deus. Ló, o sobrinho de Abraão não se contentou em estar escondido em uma caverna. Ele também se tornou “um beberrão” e bêbados não conseguem conduzir suas famílias. As filhas de Ló, criadas em uma caverna, sem direção de Deus, nem da mãe que havia morrido e muito menos do Pai, envolvido em suas dificuldades físicas, psicológicas e espirituais, resolveram por sua conta e risco embebedar seu pai e ter relações com ele para “perpetuar” a sua descendência. O resultando foi o surgimento de dois povos, os moabitas, filhos de Moabe e os amonitas filho de Ben-Ami. Estes dois povos se tornaram ao longo dos anos os dois grandes inimigos de Israel, numa luta constante cheia de morte, dor e sangue. Este é o fruto das decisões erradas. Morte, dor e sangue. Quando escolhemos o Jesus errado, somos conduzidos ao sangue do sofrimento, e não ao sangue da salvação.
      E quanto a você? Qual a sua decisão? Não será que a maquina espiritual tem se movido no sentido de demonstrar a você algumas decisões erradas que podem estar levando a sua vida a um caminho de morte espiritual? É hora de você pensar e avaliar em qual caminho tem andando ultimamente. Quais os seus passos nos últimos dias, nos últimos tempos? Ainda hoje existe uma grande possibilidade de estarmos inseridos entre aqueles romanos e judeus, irmanados por algum tempo em prol da escolha entre um Jesus falso e um Jesus verdadeiro. Você conhece o poder de Deus, sabe o que ele pode fazer em sua vida e inclusive o que Ele já fez, então não o crucifique. Jesus vai sempre estar vivo, mas o seu caminho poderá não ter volta. É isto que aprendemos em Hebreus 6.4 – Ora! Para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, 5 experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, 6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento; pois para si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública. Amado você pode evitar tudo isto em sua vida, mas para isto é preciso mudar a retórica do sinédrio. Ali milhares de pessoas, entre eles Judeus, ou seja os crentes daquela época, estavam dizendo: “Crucifiquem Jesus e soltem Barrabás”. Este é o momento onde você deve refletir. Há áreas na sua vida onde a retórica está errada! Você está crucificando Jesus e soltando Barrabás. É preciso dar um basta nesta situação em sua vida.
      Talvez você entenda que a sua responsabilidade é limitada no que se refere ao sofrimento de Jesus, mas você não está no meio da multidão. Jesus foi julgado em um tribunal, e você possui um tribunal. Sua consciência é um tribunal onde o certo e o errado podem ou não concordar. Onde a vida e a morte estão ao seu inteiro favor. É você quem decide. Você é Pilatos! E Como disse Pilatos em João 10:19 – “Eu tenho autoridade para libertá-lo e para crucifica-lo”. Você tem esta autoridade. Até onde você quer ir? Amado irmão hoje é o dia de tomar a decisão correta. Hoje é o dia de você mudar os seus passos. A decisão correta cura o doente, levanta o caído e ressuscita o morto. A decisão correta gera milagres. A decisão correta pode livrar você da sentença de morte estabelecida para todos os que estão distantes de Jesus. Qual Jesus você escolhe hoje? O Jesus carnal ou o Jesus espiritual?
      A bíblia nos mostra a decisão daquela multidão. Um grande rumor começa a brotar do coração daqueles homens pedindo a liberdade de Jesus Barrabás, porém o verdadeiro Jesus estava preso, ao lado de Pilatos cercado por soldados romanos e autoridade judaicas. Amado irmão, Jesus está à sua volta preso e acorrentado a você, cercado por soldados espirituais que podem ressuscitá-lo no seu coração ou mata-lo para sempre. Cabe a você decidir. Dentro de você existe um fogo espiritual, o próprio Espírito Santo de Deus clamando por uma oportunidade de manifestar dons em sua vida. Faça isto hoje! Não lave suas mãos. Liberte Jesus Cristo! Você pode vencer toda força contrária porque você é filho do altíssimo. 1ª. João 4.4 diz: Filhinhos, vocês são de Deus e os venceram porque aquele que está em vocês é maior do que aquele que está no mundo! Barrabás é o mundo, o Jesus falso, que leva a morte espiritual, trazido pelo diabo para confundir a mente do povo. Mas você é de Cristo! E você vai vencer porque o Jesus que está em você é maior do que aquele Barrabás que está no mundo. Força agora! Levante-se, parta para o combate e comece a ouvir a maquina espiritual de Deus se mover ao seu favor tomando a forma necessária para te ajudar nesta batalha. Ezequiel 1 diz em sua visão que haviam quatro seres viventes. Vamos compreender isto, e entender o que acontece com quem toma a decisão correta diante de Deus. 4 Seres viventes representam, 3 seres espirituais e um ser físico. O primeiro ser vivente é o Deus Pai, o segundo o Deus filho, o terceiro o Espírito Santo de Deus, e o quarto é você. Amado você faz parte de um time de vencedores. Com o Pai, o filho e o espírito Santo ao seu lado não tem como tomar a decisão errada. O texto continua dizendo que eles tinham 4 rostos diferentes. O primeiro rosto é o rosto semelhante ao de um homem. Este rosto significa simplicidade. Quem olha para você no meio da rua está vendo uma mulher, ou está vendo um homem, ou está vendo um jovem, mas “ai” daquele que tentar algo contra você, porque de simples você não tem nada. Dentro de você está constituído o poder máximo do universo capaz de vencer qualquer batalha e chamado Espírito Santo de Deus. O segundo rosto está do lado direito e é semelhante ao Leão. O Leão representa autoridade. Pessoas que tomam decisões corretas tem o rosto do Leão. Deus vai lhe dar autoridade para decidir corretamente, para liberar Jesus e executar barrabás. O segundo rosto é o rosto do Boi. O boi representa a força e força é poder. Se você tomar a decisão correta nesta noite, Deus vai lhe dar força e poder para vencer todo tipo de vício, tentação ou milignidade que ainda estejam revertendo sua vida para Jesus Barrabás. O terceiro é último rosto é o rosto da Águia. A Águia representa visão aguçada. A águia também voa mais alto do que as outras aves. Tome a decisão correta e Deus vai lhe dar visão de águia. Onde as pessoas não veem sucesso você vai ter sucesso, onde as pessoas não enxergam felicidade você vai ver, e enquanto a multidão estiver voando baixo, tendo de desviar dos obstáculos o seu voo vai ser alto e tranquilo. Isaias 40.31 diz: Mas aqueles que esperam no Senhor renovam suas forças. Voam bem alto como águias, correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam! Você vai voar alto nos seus projetos, e não vai ter tempo para cansar. Tome a decisão correta. Clame pelo Cristo que há em você.
      Você pode mudar o rumo da história. Você pode inverter a situação da sua família. Você tem autoridade para isto. Muitas vezes fica difícil ver a capacidade espiritual em nós. Desta forma ficamos paralisados, entristecidos e desmotivados. Este na verdade era o estado da multidão que ali estava. Todos estavam debaixo do poder dos falsos profetas desejosos de ver o Messias ser destruído conforme o seu interesse e o seu entendimento, entretanto nós não fomos chamados para ficar paralisados. Há uma máquina espiritual se movendo ao seu favor neste momento e você pode tirar proveito disto. Lucas 23.39 nos leva ao momento crucial onde Jesus já está posto na Cruz. Juntamente com Jesus estavam dois criminosos que seriam crucificados juntamente com Barrabás, “um dos criminosos que ali estavam dependurados, lançava-lhe insultos: “Você não é o Cristo? Salve-se a si mesmo e a nós”. Esta é a postura dos paralisados, pessoas incapazes de tomar atitude. Estes sim estão literalmente crucificados e privados dos seus movimentos. A estes não resta outra coisa senão a morte, porém havia outro criminoso e este agiu diferente, mesmo estando incapaz de movimentar-se. Ele disse: Você não teme a Deus, nem estando sob a mesma sentença? Nós estamos sendo punidos com justiça, porque estamos recebendo o que os nossos atos merecem mas este homem não cometeu nenhum mal”, então ele disse: Jesus lembra-te de mim quando entrares no teu reino. 43 Jesus respondeu: “Eu lhe garanto Hoje mesmo você estará comigo no paraíso”. Esta é a posição dos que acreditam no Senhor, mesmo estando sob a mesma sentença nós perseveramos, não desistimos jamais de lutar contra as nossas dificuldades. Abra o seu coração! Renove a sua mente e pelas misericórdias do Senhor hoje mesmo você vai poder vislumbrar o Paraíso. Como assim?
      Todos nós que aceitamos Jesus estamos destinados ao Paraiso. Em João 14.2 o Senhor diz: Na casa do meu Pai há muitas moradas, se não fosse assim eu lhe teria dito. Vou preparar-lhes lugar. Este é o nosso destino. Mas a palavra de Deus é ampla no seu entendimento e você pode desfrutar de algumas benesses do Paraíso ainda aqui na terra. Isto se chama “misericórdia”. Quando a misericórdia de Deus recai sobre nós, somos libertos de todo tipo de prisão espiritual, as escamas dos nossos olhos caem e podemos ver muito além do normal. Nos tornamos águias. Vamos ver o que a palavra de Deus nos diz sobre o paraíso e tomar posse de todas estas bênçãos. Para todos os que tomarem a decisão correta pelo Jesus Cristo que está em nós. Haverá conforme nos ensina Yesha´yahu (Isaias) capítulo 65 a partir dos verso 17 ele diz: Criarei um novos céus e nova terra, e as coisas passadas não serão lembradas. Os novos céus apontam para um novo padrão entre Deus e a terra. Não haverá mais separação, teremos acesso as coisas espirituais. Quando a bíblia diz que “as coisas passadas não serão lembradas”, percebemos a misericórdia de Deus na sua vida. Se você tomar a decisão correta hoje poderá viver isto agora! Deu quer ter contato direto com você, Deus não deseja vê-lo sofrendo por causa e coisas do passado. Isto está disponível agora! Veja o versículo 23 – Não trabalharão inutilmente. Tome a decisão correta e seu trabalho vai gerar grandes resultados. Chega de trabalhar e não colher frutos. Chega de trabalhar forçosamente. Agora é agora de ver o resultados do seu trabalho na sua vida e na vida da sua família. Solte Jesus Cristo e prenda Barrabás. Agora é hora de ir na direção contrária do restante da multidão. O versículo 23 ainda diz: “não gerarão filhos para a infelicidade pois serão um povo abençoado, eles e os seus descendentes”. Tome a decisão correta, veja as áreas da sua vida onde é necessário mudar, onde é necessário assumir o controle. Quem sabe não é a hora de sentar e falar com os seus filhos. Eles não foram gerados para infelicidade e a sua decisão de seguir Jesus precisa gerar resultados em toda a sua descendência. Versículo 24 – Antes de clamarem eu responderei, ainda não estarão falando, e eu os ouvirei. Chega  de orar e não ser respondido, Deus está lhe convidando a participar do Paraíso, do lugar santo onde as suas orações são ouvidas.  Agora que você tomou a decisão correta, você ora e Ele responde, você pensa e Ele cumpre. Antes de você pensar Ele já atendeu o teu clamor. É hora de soltar Jesus Cristo e prender Barrabás!
      Foi isto que aquele condenado viu ainda preso ao lugar de Cruz. Ele viu o paraíso onde as coisas combinam com a palavra de Deus. Você tem esta oportunidade maravilhosa de fazer uma escolha. Não rejeite Jesus, não seja como Herodes, nem como Pilatos. A palavra de Deus nos informa que a mulher de Pilatos falou com seu marido: “Não toque neste homem, pois sonhei com ele esta noite e sofri muito por ele”. A mulher de Pilatos representa a igreja que adverte. Não rejeite Jesus, não açoite Jesus. As misericórdias de Deus estão sobre você e sobre sua família. É hora de decidir! Naquele dia uma grande multidão gritava: SOLTEM BARRABÁS E CRUCIFIQUEM JESUS, mas você não faz parte da multidão. Você tem a liberdade de decidir entre o sim e o não, entre a presença de Deus sepultado numa cruz, como eles queriam humanamente falando, ou vivo ressuscitado e operando milagres na sua vida. Esqueça Barrabás, firme-se em Jesus. A vitória virá e você será testemunha entre as nações.

pr. altamir de souza
Na Visão de Multidões!
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz

Todos os nossos textos são liberados para estudos, pregações em pequenos grupos ou igrejas. A publicação dos textos entretanto só deverá ser feita mediante a autorização por escrito do autor.