domingo, 20 de outubro de 2013

As decisões de Marta e Maria

LEITURA BÍBLICA
Lucas 10.38-42 – Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado, onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. 39 Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo a sua palavra. 40 Marta, porém estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: “Senhor, não te importas que minha irmã tenha deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude!” 41 Respondeu o Senhor: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; 42 todavia apenas uma é necessária, Maria escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada”.


Carlos é um cristão no auge da sua profissão, vivendo do seu traba­lho, experimentando boas experiências profissionais, e como todo bom espo­so, preocupado em dar o melhor para sua família. Por ou­tro lado Joana, sua esposa, está muito envolvida com as atividades espiritu­ais e assistenciais da sua igreja. Hoje será um dia tenso para os dois pois eles terão uma difícil decisão pela frente: Carlos acaba de rece­ber uma excelente proposta para trabalhar em outra cidade, e isto implicará na necessidade de Joana abandonar o seu ministério para poder acompanhar o seu marido.
 Este texto nos dá a oportunidade de responder a duas im­por­tan­tes perguntas. A primeira: O que você faria se fosse Carlos? Deixa­ria de lado o trabalho em prol da obra espiritual de sua esposa, ou pedi­ria a ela que abandonasse o trabalho e a acompanhasse?
A segunda per­gunta: O que você faria se fosse Joana? Acompanharia seu esposo ou insistiria até as últimas consequências para permanecer no seu ministério?
A composição desta pergunta certamente já permeou muitos de nós. Quantas vezes somos cha­ma­dos a cumprir determinadas atividades que nos obrigam a deixar de lado o plano ministerial e vice-versa. A passagem de Jesus na casa de Marta e Ma­ria mostra que este dilema é bem mais antigo conforme lemos em Lucas 10.38-42. A passagem fala de um dilema enfren­tado entre duas irmãs, onde uma deseja manter-se ocupada com os seus afazeres e outra deseja estar ao lado de Jesus. Muitas vezes é difícil tomar decisões nestes momentos. Ficamos preocupados quanto a forma de agir sem saber qual das duas posições é a mais correta. Nestas horas as opiniões são sempre diversas. Há os que de pronto abandonam deixam tudo de lado e passam a caminhar ao lado de Jesus. Outros por sua vez, ficam sem saber necessariamente se seria esta a melhor decisão. Este texto possui bons ensina­mentos quanto à forma correta de agir.
No versículo 41 o Senhor diz: “Marta, você esta preocupada”. Este é o pri­meiro motivo capaz de colocar o cristão em uma posição de indecisão “em cima do muro”. As preocupações tiram a nossa capacidade de raciocinar e decidir com eficiência a respeito das nossas situações seculares e espirituais. O Senhor nos exorta a colocar todas as nossas preocupações em suas mãos. Vejamos Lucas 12.29 – Não procureis, pois o que haveis de comer, ou o que haveis de beber, e não andeis preocupados (PorJf). A preocupação excessiva revela imaturidade em termos espirituais, pois há uma promessa de Deus sobre nós, onde ele é o Jeová Gireh, o Deus da provisão. Ainda no versículo 41 o Senhor diz: “Marta... você está inquieta com muitas coisas...”. A inquietação referida por Jesus aponta para o fato de Marta estar envolvida em diversas atividades ao mesmo tempo, por isto Ele diz: “inquieta com muitas coisas”. Você precisa estar em constante análise  do seu dia-a-dia, para não permitir que o excesso de atividades interrompa o fluxo de bênçãos. Veja o que acontece com Marta: Jesus estava na casa dela, mas as suas preocupações e a sua inquietude não lhe permitia estar com Ele. Pense nisto! Todos nós passamos por uma dose diária de estresse quer seja no trabalho ou em nossas vidas ministeriais, e a nossa maturidade precisa ir até o ponto de compreendermos uma certa normalidade no estresse, nas dificuldades do dia-a-dia. Vejamos Mates 6.34 – Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. Carlos, o nosso personagem, está vivendo um tempo de bênçãos em sua vida, mas a sua preocupação excessiva com o dia-a-dia poderá comprometer a vida espiritual da sua família.
E agora? Que tal você entrar nesta história e falar alguma coisa para Carlos. O que você poderia dizer a ele em um momento tão estreito?
 Vamos ver agora através deste texto o que Jesus falou. Em Lucas 10.42 está assim: “Maria escolheu a boa parte...”. Nem sempre a sua escolha é a melhor escolha, ou a escolha aparentemente mais vantajosa é de fato a mais vantajosa. Marta estava preocupada em deixar a casa arrumada, mas de que adianta arrumar a casa para morrer? Melhor é fazer como Maria em Lucas 10.39 – Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor. Esta é a melhor escolha e o melhor lugar da casa para ficar: Aos pés do Senhor! Não adianta apenas estar no melhor emprego, na melhor casa, na igreja mais bonita, enfim. É preciso estar aos pés do Senhor e “ouvindo a sua palavra”. Claro! Não adianta decidir estar aos pés do Senhor se não ouvimos a sua palavra. Perceba algo interessante. Marta e Maria estavam na mesma casa, uma na cozinha e outra na sala com Jesus, lógico que ambas podiam ouvir a voz de Deus, mas apenas Maria estava “prestando atenção na palavra”. Este é o “ouvir” que Deus espera de nós. É preciso decidir estar atento e obedecer à palavra todo o tempo. Jesus fez uma promessa nesta passagem quando disse: Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada. As coisas deste mundo podem passar, mas a sua eternidade jamais lhe será tirada. Tome uma decisão hoje, abandone suas preocupações e sente-se aos pés de Jesus!


pr. altamir de souza
Na Visão de Multidões!
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz

Todos os nossos textos são liberados para estudos, pregações em pequenos grupos ou igrejas. A publicação dos textos entretanto só deverá ser feita mediante a autorização por escrito do autor.