sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Cristãos festejam o fim da PLC 122/2006

Jean Wyllys lamenta o fim da PLC 122/2006
Contrariando alguns inverterados gaysistas como Marta Suplicy, Paulo Paim, Chico Alencar e atualmente, um dos maiores contraditores da fé Cristã, o Deputado Jean Wyllys,  o projeto de lei da Câmara 122 de 2006 denominado no senado como PLC 122/2006 e popularmente conhecido como PL 122 está finalmente derrotado. De autoria da até então deputada Iara Bernardi o projeto pretendia criminalizar a homofobia no Pais. Até então nada de tão absurdo, mas com as alterações inclusas pelo senador Paulo Paim, e outros co-autores, a chamada “Lei da Mordaça Gay” passou a assombrar as famílias Cristãs em todo o Brasil.
Numa estratégia bem elaborada o texto apresentado na PL 122 iria gerar prejuízos pesados aos Cristãos e a todas as pessoas cuja consciência, moral e também bons costumes professam a existência da família conforme se entende desde o princípio: Pai, mãe e filhos, esposa e esposo. Se aprovada a PL 122, tornaria crime, disfarçada em torno da palavra “homofobia” todo e qualquer tipo de manifestação em relação aos relacionamentos homossexuais, impedindo pregadores e pastores de expor suas opiniões em relação a este assunto sob pena, inclusive, de prisão.
Graças ao esforço da comunidade cristã, incluindo-se logicamente a bancada evangélica no senado, conseguiu-se aprovar um requerimento de Magno Malta onde os termos  “orientação sexual”, “gênero”, “identidade sexual”, e “identidade de gênero” foram excluídos do novo código penal em todos os parágrafos relativos a preconceito, liberando a voz de qualquer pessoa cuja consciência não compactue com o ativismo em relação a homossexualidade.
O fato gerou comentários nas redes sociais. Silas Malafaia que em conjunto com Marcos Feliciano tornaram-se símbolo na luta contra o projeto, postaram seus comentários em relação ao fim do projeto. Silas, por exemplo, não economizou elogios a todos os envolvidos na luta contra o projeto, agradecendo a bancada evangélica, e o senador Magno Malta. Em sua rede social o pastor Silas Malafaia postou o seguinte texto: PLC 122 acaba de ser enterrado no Senado. A Deus seja a glória. Parabéns aos senadores Renan Calheiros, Magno Malta, Lindberg Farias e outros. Não adianta chorar ou xingar o PLC 122 foi para o ‘espaço’. Nada de privilégios para ninguém. Homo, hetero, religioso ou não, lei é pra todos [...] Vitória do povo de Deus que esta aprendendo a usar os direitos da cidadania.Valeu o bombardeio de emails para os senadores. Ainda tem mais [...] 7 anos de lutas incluindo processos, calúnias, difamação e etc. Vitória da família, bons costumes e da criação pela qual Deus fez o homem. Ainda tem muita coisa que precisamos estar atentos. São mais de 800 projetos no Congresso para destruir os valores cristãos. Não vão nos calar”. Abaixo a transcrição do seu Twitter:

Para a capetada e ímpios que zombam do povo de Deus ahahahahaha hoje é dia de muita kkkkkkkkkkkk povo de Deus vamos kkkkkkk Deus é maiorkkk

Jean Wyllys, no entanto, ainda não se deu por derrotado e afirmou que tentará introduzir mudanças no novo código penal para reintroduzir as propostas retiradas com a PL 122 e com o requerimento de Magno Malta. Jean afirmou que vai permanecer atento ao andamento do projeto do Código Penal, e assim que chegar à Câmara, apresentará uma proposta mais ampla visando opor-se ao que chama de “crimes discriminatórios” .
O apensamento da PL ao projeto do novo Código Penal, foi aprovado sem unanimidade. Paulo Paim foi, logicamente, foi um dos que se posicionaram contra a proposta, tendo inclusive solicitado “votação nominal”, numa clara tentativa de pressionar seus colegas de bancada a votarem contra.  Mesmo assim, a proposta de Eduardo Lopes passou pelo crivo dos outros senadores com apenas 12 votos contrários e 29 favoráveis.

Apesar da vitória estar praticamente consolidada ainda há meios para reverter ou trazer à tona novas formas de “amordaçar” a opinião dos cristãos em relação às suas posições de fé. É preciso estar atento, manter a linha dura em relação aos nossos votos e atuar firmemente junto aos nossos representantes para que os nossos direitos sejam preservados. De momento, uma vitória para a famíliba brasileira que acredita nos preceitos bíblicos e cristãos e se lhe garante o direito de expressar livremente as suas opiniões tal e qual nos permite a nossa constituição.

pr. altamir de souza
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz

AJUDE-NOS A DIVULGAR ESTE BLOG.