quarta-feira, 2 de abril de 2014

A importância do TSD - "Tempo a Sós com Deus"


Antes de adentrarmos em nosso texto imagine a seguinte cena: Sr. Marcelo está sentado à mesa da cozinha, em oração, aguardando seu jovem filho. Ao chegar ele pergunta: Ei filho!? Como você está? Precisa de alguma coisa. Seu filho inquieto responde: Não pai, não preciso de nada... Passa-se um dia inteiro e pela segunda a vez a cena se repete e o pai, percebendo que o filho precisava dele insiste: Ei filho!? Como você está!? Sou seu pai e posso ajudá-lo... O filho permanece inquieto, agoniado, porém duro em seu coração e retruca a mesma resposta de antes, mas no terceiro dia as coisas se complicaram para o filho. A situação que estava tentando esconder, já não cabia mais dentro dele, o peso se tornou grande demais para alguém tão jovem. A solução foi correr atrás de seu pai antes mesmo que ele perguntasse novamente e dividir aquela dificuldade. Quase que de imediato, o Sr. Marcelo apresentou uma solução para o problema, e não só apresentou como também ajudou o filho a solucioná-lo.
Nesta pequena parábola temos representada a nossa vida espiritual. O pai na história representa Deus e o jovem representa cada um de nós, filhos mais novos em relação a eternidade e experiência do Senhor, muitas vezes incomodados pelo E.S. a buscá-lo para resolver as nossas dificuldades, porém resistentes em fazê-lo. Deus conhece a sua criação e por uma questão de “educação” nos incomoda a participar com Ele das nossas dificuldades, sem entretanto tomar à frente delas antes da nossa expressa “autorização”. Sim! Não se espante, mas o texto é teologicamente correto: Se você não falar com o pai, Ele não vai falar e muito menos atuar na sua vida.
Dentro deste princípio quero lançar-lhe uma pergunta: Você poderia afirmar que falou com Deus todos os dias esta semana? Vamos reformular a questão: “Será que você OROU todos os dias esta semana?”. Qual o seu sentimento por ter orado? E qual o seu sentimento por não ter orado? Todas estas questões são para nos fazer você pensar a respeito desta atual situação em que está. Muitas vezes nós, como filhos de Deus, nos recusamos a falar com Ele sobre as nossas necessidades e “nos permitimos” sofrer em virtude do simples fato de não abrirmos a boca para orar. Talvez nestes últimos dias o Senhor esteja te incomodando tal e qual o Sr. Marcelo em nossa parábola e com a mesma pergunta:  Está precisando de alguma coisa? ou mais do que isso, lhe fez uma afirmação: “Tem algo errado com contigo!”, e mesmo assim você não deu ouvidos. A partir deste momento, quando não ouvimos a voz de Deus, ficamos submetidos à voz o inimigo e ele se encarrega de nos fazer passar por experiências muito desagradáveis.
Em nosso ministério e também junto aos diversos ministérios de amigos pastores percebemos a ênfase dada constantemente à necessidade do TSD – Tempo a Sós com Deus. Dentro da visão aplicada em nossa igreja, o TSD é um tempo de Oração praticado todos os dias. Diferente do padrão da oração vista nas igrejas, mais rebuscada e muitas vezes com palavras bonitas e enfáticas o TSD visa muito mais um “bate papo” com o Senhor onde estimulamos os membros a "conversarem" com Deus tal e qual estivessem conversando com um amigo ao seu lado. A oração deve acontecer para termos atendidas as nossas necessidades e também as necessidades das pessoas próximas de nós. Isto só ocorre quando o fazemos verdadeiramente, levando a nós mesmos e aos que nos seguem agirmos com sinceridade diante do pai. Vejamos Mateus 23:14 – “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus hipócritas! Vocês devoram as casas das viúvas e, para disfarçar, fazem longas orações. Por isso serão castigados mais severamente. Perceba a dureza com a qual o Senhor tratava aqueles homens que oravam falsamente e agiam falsamente. Contrário a tudo isto aprendemos em João 4:24 que precisamos agir “em espírito e em verdade” para o Senhor ter um “encontro” conosco. Buscar a Deus todo o tempo, todos os dias é a chave para se livrar dos problemas como aprendemos em Mateus 6:33 – Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.
Ao colocar Deus em primeiro lugar, o “Pai” age em seu favor e em favor da sua família e dos seus amigos, deixando o fardo realmente mais leve. Não é possível orar e ser respondido sem fé. Este é o maior problema entre aqueles que oram e não veem resposta no seu clamor e isto fica claro em Hebreus 11:6 – Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que Ele existe e que recompensa aqueles que o buscam. Obedecendo este princípio estão abertas as portas para você receber uma grande recompensa, melhor do que imagina e superior ao seu entendimento nos dias de hoje.

CONCLUSÃO: Esta mensagem é importante para o leitor refletir quanto ao seu modo de orar, na sua atitude em relação a Deus e na sua vida! Creia, Ele não deseja vê-lo(a) atravessando momentos difíceis, nem tão pouco mantê-lo(a) nesta situação por tempo indeterminado. Há um projeto vitorioso estabelecido para os filhos do Rei e você é este filho(a). Ele está sempre próximo, e para as coisas mudarem é preciso tomar estas atitudes simples ensinadas hoje. Sendo assim “não enrole”! Se o E.S. está te incomodando é porque algo precisa ser mudado e Ele tem convicção disto. Tire um tempo agora e fale com sinceridade ao Senhor, lembrando que sinceridade sem humildade não funciona. Todos nós filhos do Altíssimo precisamos compreender que a fé estabelece um vínculo inabalável entre nós e Deus, gerando recompensas grandiosas. Exercite estes ensinamentos agora mesmo! Seja sincero diante de Deus. O Pai está pronto para te ouvir  e lhe apresentar uma solução para todas as suas dificuldades!

pr. altamir de souza
Na Visão de Multidões!
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz

Todos os nossos textos são liberados para estudos, pregações em pequenos grupos ou igrejas. A publicação dos textos entretanto só deverá ser feita mediante a autorização por escrito do autor.

AJUDE-NOS A DIVULGAR ESTE BLOG.