terça-feira, 4 de setembro de 2012

Nada de Orgulho


1ª João 2.15-17
Não se deve amar o mundo.
15 Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Pois tudo o que á no mundo – a cobiça da canre, a cobiça dos olhos e a ostentação dosbens – não provém do Pai, mas do mundo. 17 O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
Senhor, o meu coração não é orgulhoso e os meus olhos não são arrogantes. Não me envolvo com coisas grandiosas nem maravilhosas demais para mim (Sl131.1)

l Não se deixe dominar pelo orgulho. Você precisa saber quem é e tratar de ser quem realmente é. O autor do versículo em destaque entendeu essa verdade, aprendeu a viver das bênçãos que Deus lhe entregava e a viver na medida da sua capacidade, sem dar “passos maiores do que as pernas”. Isto não significa que você não deva crescer, melhorar, vencer obstáculos, alcançar objetivos, conquistar vitórias ao longo da vida. Deus deseja que você cresça espiritual e emocionalmente, talvez até financeiramente e socialmente. Enfim,  Deus deseja que você alcance a condição onde o seu santo nome seja exaltado. Entretanto, Deus não deseja um  crescimento forjado por recursos contrários à sua Palavra.
l Você não é obrigado a alcançar conquistas insanas, construir fortunas desnecessárias, nem bater recordes demasiados. Lute por seus objetivos, mas sem se tornar escravo de uma desastrosa e amarga “corrida do ouro”, onde tudo gira apenas em torno de você mesmo. Tal atitude não gera nada além de orgulho. Deus abençoa o ser humano humilde porque este sabe preservar o que realmente tem valor. O humilde preserva os bens mais valiosos da humanidade. “Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse – Nunca o deixarei, numa abandonarei” (Hb 13.5)
l  Humildade não significa pobreza, pois até um homem rico pode ser humilde – e da mesma forma um homem pobre pode ser orgulhoso. A humildade está relacionada ao que somos e não ao que temos. Feliz é o humilde, pois sabe exatamente onde encontrar a paz, pois como bem disse Agostinho de Hipona: “O orgulho não é grandeza, é inchaço. O inchaço é grande, mas não é saudável”.

 Feliz é o homem humilde. Seja feliz! Humilhe-se diante de Deus.