terça-feira, 11 de setembro de 2012

Você está contente com a sua vida financeira?


Filipenses 4:10-13 – Alegro-me grandemente no Senhor, porque finalmente vocês renovaram o seu interesse por mim. De fato, vocês já se interessavam, mas não tinham oportunidade para demonstrá-lo. 11 Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. 12 Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. 13 tudo posso naquele que me fortalece.
... Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade....

E
rro recorrente nas igrejas, e uma falsa verdade criada em torno da presença do Espírito Santo na vida de quem procura a verdade da salvação em Cristo Jesus é que muitas pessoas são “convencidas” a entregarem suas vidas a Deus e o seguirem com a promessa de que a partir de então não haverá mais dor, nem tristeza, e principalmente: dificuldades financeiras. Hoje dentro da linha neopentecostal há igrejas totalmente voltadas para a prosperidade, levando milhares de pessoas a uma compreensão um tanto fora da realidade, e a conta desta postura acaba sobrando para as outras denominações, pois não são raros os casos onde eu  ou outros amigos pastores recebemos ovelhas muito feridas, depois de passarem um bom período esperando por algo fora do conceito estabelecido por Deus. Claro que nós devemos ser bem sucedidos, este é um dos propósitos bíblicos estabelecidos por Deus para o seu povo, porém o conceito de prosperidade é diferente da forma apregoada nos dias de hoje. Trabalho com aconselhamento para casais e empresários na área financeira há 8 anos e neste período pude perceber como as pessoas são confusas quando falamos a respeito de dinheiro.
Em provérbios 15:16 lemos: É melhor ter pouco com o temor do Senhor do que grande riqueza com inquietação. Provérbios 15:16 mostra uma benção e uma advertência. Há um dito popular que diz: “O pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada”, eu particularmente mudaria um pouco a construção da frase para torná-lo ainda verídico: Em tempo, “O pouco para Deus é exagero, pois ele faz muito do Nada!”. Amados, Deus fez verter água de uma rocha, onde antes não havia NADA de água, Deus fez chover maná (alimento) onde não havia NENHUM tipo de plantação ou criação. O problema na vida do homem está em não conseguir ver a capacidade de multiplicação e provisão de Deus. Quando nos tornamos materialistas o poder de Deus passa a ser baseado apenas naquilo que é possível ver contrariando totalmente Hebreus 11.1. Vamos entender melhor isto: Em 1ª Reis 17 a viúva de Serepta diz ao profeta Elias “NADA tenho, exceto um punhado de farinha num jarro, e um pouco de azeite numa botija,estou colhendo uns dois gravetos para levar para casa e preparar uma refeição para mim e para o meu filho, para que a comamos e depois morramos." – Veja isto: Ela afirma ao profeta Elias que NADA tinha! Isto porque estava sem visão espiritual pois, de fato, ela tinha algumas coisas, senão vejamos: 1.) Ela tinha um punhado de farinha 2.) Ela tinha um jarro 3.) Ela tinha um pouco de azeite. 4.) Além do jarro, também tinha uma botija, 5.) Ela tinha um filho! – Pode parecer pouco e você pode até estar pensando desta forma, mas eu pude contemplar um grande amigo que construiu em 10 anos uma rede de supermercados a partir de uma caixa de laranjas! Definitivamente ela tinha muito mais do que NADA! Assim como Deus ampliou o “pouco que era nada para a viúva”, ele amplia o pouco que é nada para nós, dando-nos o suficiente para abençoar a nossa família e ajudar os outros.
 Estava nos planos de Deus dar o suficiente e algo mais à viúva, também está nos planos de Deus dar o você o suficiente e algo mais,  porém o que podemos falar a respeito dos desesperados em busca de um falso sucesso no âmbito financeiro? - Pessoas em busca de um padrão exclusivista, onde apenas os seus problemas são importantes e os outros são assuntos de final de semana apenas. Pessoas acompanhadas por inquietação, medo, tristeza, descontrole emocional pelas inúmeras possibilidades de perder o seu status. Existem muitas coisas por falar a este respeito, porém, hoje quero me dedicar a um segredo deixado na bíblia sagrada para que a nossa vida financeira seja conduzida a um ponto capaz de gerar felicidade e não nos conduza as condições contrárias.
Atente para nossa leitura bíblica de hoje e veja que o apóstolo Paulo enfatiza de forma imperativa duas palavras:  1.) Aprendi a adaptar-me.  Este é um dos pontos chave para ter uma boa vida, independente das limitações impostas pelo mundo. 1ª Timóteo 6.8 diz: por isso, tendo o que comer e o que vestir, estejamos com isso satisfeitos. Quando você compreende o objetivo da nossa existência (adorar a Deus), que Ele é soberano (Seu chefe) sobre todas coisas e não lhe dá um peso maior do que se possa suportar, independente das limitações financeiras, nós aprendemos a estar adaptados  a situação vivenciada no momento. 2.) Sei o segredo de viver contente. Hebreus 13:5 diz: Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei. A bíblia diz que não podemos adorar a dois Senhores, pois de certo adoraremos o dinheiro mais do que a Deus. A palavra amor traduzida nesta passagem precede “Conservem-se livres”. Isto porque o amor falado aqui originalmente traduz-se por escravidão, ou seja: Mantenha-se livre da escravidão pelo dinheiro. A partir daí hebreus 13:5 deixa de advertir para gerar uma promessa: Note a conjunção aditiva “E” logo após a parte B do versículo “e contentem-se com o que vocês tem”. Isto mostra que a partir do momento em que estamos livres da escravidão por “mamom” (deus do dinheiro), passamos a compreender o poder soberano de Deus para nos satisfazer no pouco, ou melhor ainda no NADA! E o grande milagre da verdadeira prosperidade cristã esta aí: Livres da preocupação começamos a viver muito mais voltados para as coisas do alto, abrindo uma porta especial de confiança entre o Senhor e você para possuir “mais do que o necessário”. Este é um dos princípios da mordomia cristã: Somos mordomos das posses de Deus e tudo é Dele! Mas quando demonstramos ser bons gerentes Ele nos permite gerenciar grandes fatias das suas propriedades e o melhor de tudo isto é promessa de Deus onde entendemos: “Com fartura ou sem fartura – NUNCA O DEIXAREI, NUNCA O ABANDONAREI! Creia e receba em nome de Jesus. Nele, por Ele e para Ele.