segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Perdoando as ofensas


LEITURA BÍBLICA
1 Pedro 2.12-25

Vivam entre os pagãos de maneira exemplar para que, mesmo que eles os acusem de praticarem o mal, observem as boas obras que vocês praticam e glorifiquem a Deus no dia da sua intervenção. 13 Por causa do Senhor, sujeitem-se a toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema, 14 seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal e honrar os que praticam o bem. 15 Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos. 16 Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus. 17 Tratem a todos com o devido respeito; amem os irmãos, temam a Deus e honrem o rei. 18 Escravos, sujeitem-se a seus senhores com todo o respeito, não apenas aos bons e amáveis, mas também aos maus. 19 Porque é louvável que, por motivo de sua consciência para com Deus, alguém suporte aflições sofrendo injustamente. 20 Pois, que vantagem há em suportar açoites recebidos por terem cometido o mal? Mas se vocês suportam o sofrimento por terem feito o bem, isso é louvável diante de Deus. 21 Para isso vocês foram chamados, pois também Cristo sofreu no lugar de vocês deixando-lhes exemplo para que sigam os seus passos. 22 “Ele não cometeu pecado algum, e nenhum engano foi encontrado em sua boca. 23 Quando insultado, não revidava; quando sofria não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga com justiça. 24 Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados. 25 Pois vocês eram como ovelhas desgarradas, mas agora se converteram ao Pastor e Bispo das suas almas.


Se alguém disser que você é inútil, não presta para nada, é fraco e não tem capacidade para uma tarefa ou qualquer outra expressão ofensiva, o que fazer? Nossa tendência humana é olhar para o outro e retribuir as ofensas com palavras degradantes que o descrevam – ou ao menos expressem nossa raiva – e guardar no coração o que foi dito. Uma ofensa aqui, outra ali, e logo temos acumulada tanta amargura que não conseguimos mais nos relacionar com as pessoas. Porém, com certeza essa não é a atitude que Deus espera que tomemos. Ele sabe que guardar maus sentimentos só nos fará mal, então espera que perdoemos quem nos ofendeu.  
Se alguém falou palavras terríveis contra você, perdoe e entregue a situação para Deus. Em 1 Pedro 2.12-25, vemos que o nosso procedimento exemplar – como perdoar sem que o outro peça perdão e sem depender da dor que nos causoupode levar pessoas a glorificar a Deus e até silenciar os insensatos.  Precisamos tratar a todos com respeito e seguir o exemplo de Cristo que, insultado, não revidou e sabemos que Ele estava sofrendo injustamente pelos pecados de toda a humanidade, inclusive dos ofensores, para que pelo sacrifício de sua vida tivessemos perdão e acesso a Deus.
Em 1 Pedro 12.23 lemos que ele se entregou ao justo juiz, o Pai. Deus conhece nosso sofrimento e nos “vingará” se este for seu propósito. Ele fará algo, em seu tempo e a seu modo.
Em Romanos 12.9-21, Paulo dá uma série de conselhos práticos para nossos relacionamentos: amar sinceramente, honrar e dedicar-se aos outros, abençoar os que nos perseguem, não retribuir o mal e buscar ter paz com todos. Portanto façamos somente o bem – isso por si só, não nos tornará melhores nem conceder-nos-á vida eterna, mas melhorará nossos relacionamentos e agradará a Deus e será uma soma de complementos para ajudá-lo a atingir o seu alvo que é a salvação.