segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A palavra emocional e a palavra eficaz

"Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4.12)"


Hebreus 4.12, uma passagem conhecida, capaz de nos levar a uma boa reflexão. Você já deve ter assistido a um "culto daqueles": Louvor tremendo, palavra profética, batismo com o Espírito Santo, enfim, fica difícil dizer se "a igreja subiu, ou se Jesus desceu (jargão evangélico populista)". 

Do altar, enquanto pregamos a palavra, vemos o poder de Deus operando na vida das pessoas, e num breve período sentimos o nosso esforço recompensado: "Senhor agradeço-te, pois o Senhor operou tremendamente neste culto". Até... sempre tem um até... que chega o outro dia, em geral, a famigerada (no meu entender abençoada) segunda-feira. O que vemos então? - As pessoas no mesmo estado de antes daquela tremenda pregação.

Resolvi então falar com Deus e pedir uma direção para entender melhor o porque dessa situação, e as conclusões são as apresentadas a seguir.

A palavra de Deus ministrada nos cultos, principalmente os pentecostais, está amplamente capacitada nos três níveis principais necessários: Nível físico - Trata das atitudes, comportamentos, apresentações, e todos os outros movimentos desejados dentro do culto a fim de louvar, e certificar a presença do Espírito Santo. Nível emocional - Trata a área psicológica, abrindo o canal de ligação entre o corpo e o Espírito Santo. Nível espiritual - É o próprio Espírito Santo quem testifica, operando com a sua graça e a sua misericórdia sobre a vida da igreja. 

Até aí tudo bem Senhor, eu entendi! Mas o que acontece com a bendita segunda-feira na vida dos irmãos?

Há duas formas de receber a palavra de Deus: Eficaz ou emocional. Às vezes pregamos palavras das quais os irmãos se recordam por anos, outras vezes, esquecem rapidamente. Da mesma forma há os irmãos que se alimentam e aplicam a palavra em sua vida, transportam o conhecimento recebido no culto para o seu cotidiano. Essas são as pessoas que recebem o culto de forma eficaz
Há também as pessoas que pulam, choram, gritam (e glória Deus por esta liberdade maravilhosa a qual eu aprecio), porém recebem a palavra de forma totalmente física e emocional. Saem exaustas do culto, pois ouviram a palavra e "se emocionaram com ela", mas logo depois de deixar o templo, abandonam esta palavra lá mesmo, deixando-a perdida.  Não a aplicam  no seu dia-a-dia, permitindo que a rotina de desorganização espiritual e emocional tomem conta dos seus dias, até o próximo culto, até a próxima reunião.

Hebreus 4.12 nos dá um indício importante do poder da palavra ao dizer: "ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas". Isto mostra que a palavra de Deus deve ser poderosa o suficiente para discernir entre o emocional e o espiritual, entre o físico e o psicológico. Para ter uma vida vitoriosa através da palavra de Deus você precisa utilizar o conhecimento recebido através da palavra no seu cotidiano, seguindo passo a passo todas as instruções. Faça da palavra o seu manual de sobrevivência neste mundo selvagem, e você nunca será pego pelas armadilhas do inimigo.

No próximo culto, leve papel e caneta, pule, cante, dance, chore, ORE, ORE, ORE, e na segunda-feira, lembre-se que você é uma pessoa que pula, canta, dança, chora, ORA, ORA, ORA, mas também uma pessoa capaz de praticar o ensinamento da palavra. Certamente você colherá grandes resultados para a sua vida e para a vida da sua família.

A palavra é viva, a palavra é eficaz, claro que também é emocional, mas o emocional não pode ser um limite, a palavra deve chegar até a alma para você vencer os seus obstáculos e se tornar vencedor, tal e qual Jesus projetou desde quando você nasceu.

Nele, por Ele e para Ele!