sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

COMO ASSIM À IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS?



Salmos 8Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que ali firmaste, pergunto: Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do homem, para que com ele te preocupes? Tu o fizeste um pouco menor do que os seres celestiais e o coroaste de glória e honra. Tu o fizeste dominar sobre as obras das tuas mãos; sob os teus pés tudo puseste (Sl 8.3-6)

De todos os maiores pontos de interrogação na vida do homem o seu surgimento é um dos maiores certamente. Bilhões de dólares são gastos todos os anos por grandes potências mundiais numa busca desenfreada pela “gênese” humana. No Bereshit (livro de Gênesis), capítulo 2, encontramos a resposta a esta questão fundamental para o ser humano, já no livro de Salmos, capítulo 8, vemos esta posição resumida e ratificada. Neste contexto percebemos a nobreza envolvida no processo de criação do homem, o único ser no universo, conforme nos relata a palavra de Deus, a ser criado à imagem e semelhança de Deus (Há um relato lírico da criação do homem, baseado em algumas pesquisas conclusivas no esboço “7 ventos na vida de Jó). É interessante avaliar a pluralidade na criação do homem. Somos iguais e ao mesmo tempo diferentes, o que demonstra a personificação exclusivista com a qual o Senhor destinou o seu poder de criação para cada um de nós. Somos seres feitos à imagem e semelhança de cada uma das particularidades de Deus. Por este motivo, temos dons diferentes, vozes diferentes, capacidades diferentes e até mesmo entendimentos diferentes um do outro. Nós somos seres absolutamente especiais para Deus e precisamos olhar para o próximo da mesma forma. Todos à nossa volta precisam ser amados.
O próprio Deus demonstra o seu amor desde o princípio da criação. Adão (Adám) e Eva tinham contato integral com Deus. A partir do pecado Deus gerou uma separação entre ele e a sua criação, porém não deixou de atender com o seu socorro. Imediatamente após experimentaram da árvore do conhecimento, tanto Adão quanto Eva perceberam estar nus, (a nudez revela a natureza pecaminosa do homem) e fizeram para si folhas de figueira para esconder o seu pecado. Essas folhas representavam a necessidade imediatista do homem em resolver os seus problemas através de métodos superficiais e sem eficácia. Porém, a bíblia nos informa que Deus fez para os dois roupas de pele de animais. Sabemos que para ter a pele um animal teve de ser morto, seu sangue derramado na terra e sua pele retirada para revestir o homem. Perceba isto: Já em Gênesis, o Senhor está dizendo que através do derramamento de um sangue inocente havia caminho para a purificação verdadeira do pecado. Complementando, vemos também o Senhor procurando a sua criação logo após o pecado, e não os pecadores procurando a criação. Isto mostra o desejo do Senhor em encontrar o pecador, mesmo quando este “foge” ou tenta se esconder dEle.
Tudo isto nos leva a crer na plenitude do significado das palavras “Imagem” e  “Semelhança”. Esses dois termos expressos a língua hebraica leem-se “selem e demut” e podemos encontrá-los em Gênesis 1.26 e 5.1,3. Estas duas expressões unidas ratificam a nossa semelhança espiritual, moral e intelectual com Deus.
Também lemos com frequência a palavra “governar”, grafada outras 25 vezes no antigo testamento. Diferente do que imaginamos, a palavra está mais voltada para a responsabilidade do que para a autoridade. Deus lhe deu responsabilidades de governar a terra, e será que temos correspondido. Pense um pouco na poluição, na destruição dos povos indígenas, na segregação, e na transformação genética de animais e vegetais. Leia levítico 19 e você aprenderá que isto é um pecado grave.
A busca pelas origens
Muito se fala a respeito da origem do homem. Alguns livros tem recebido muita atenção por parte dos curiosos e cientistas. O livro “The Naked ape” (O macaco nu), segue a linha de comparação entre homens e macacos, tentando provar que grade parte dos problemas atuais do homem está na cultura, uma vez que, segundo ele o homem provém dos símios cuja projeção genética está amplamente voltada para a vida primitiva (pasmem junto comigo, por favor!). Outros livros, tentam provar a descendência do homem através dos golfinhos, tentado ressuscitar a proposta de Tales, filósofo atuante séculos antes do nascimento de Cristo.
Acredito que esta tendência está voltada ao propósito do homem em conhecer o seu lado obscuro. Se verificarmos o lado humano evolucionista implicado nestas tendências científicas poderemos até encontrar um pano de fundo compatível. Não seria de se estranhar que maníacos, assassinos, matadores em série, psicopatas e outros tantos tipos estranhos à imagem e semelhança de Deus realmente pudessem ter sido originados a partir de seres brutos, ignorantes e violentos.
Porém, toda esta afirmação cai por terra quando invertemos a razão da busca. Em geral a ciência busca a origem do homem com dois motivos principais. O primeiro: Descobrir os porquês do início e do fim da vida, e o segundo: De onde surgiu a natureza maléfica do homem. Mas e a busca do BEM? Como justificar o amor, a responsabilidade, o senso de honestidade, a solidariedade e outros sentimentos nobres. De onde vem isto? Do macaco? Me desculpem cientistas mas eu nunca vi um macaco filantropo, nem um golfinho devolvendo uma bolsa, nem tão pouco um desses dois agradecendo pela sua existência. Aliás falando em existência, como a ciência pode explicar a consciência universal de que existe “algo” superior ao homem e ao próprio mundo onde vivemos. Senhores cientistas, nos expliquem! Nos expliquem com palavras inteligíveis como o universo pode ser infinito? Ele cresce a cada dia ou ele já não tem um fim? E se ele cresce o que tem antes dele?
Amado leitor. Você foi criado de forma exclusivita pelas mãos do maior filósofo e cientista de todos os tempos. Seu nome é Jesus Cristo e somente ele possui todas as respostas, porém você não precisa ter todas as respostas, o que você precisa ter é toda a fé! Fortaleça a sua fé (Emuna), creia no poder do Espírito Santo de Deus e exerça a autoridade que Ele lhe entregou para gerenciar todas as coisas na face da terra. Você pode muito mais do que imagina. Abra os olhos da fé e contemple o poder soberano de Deus.
Pr. Altamir de Souza – Nele, por Ele e para Ele.